Minha foto
São Paulo-Dublin
Brazil-Ireland
Perfil completo

Search This Blog

Loading...

Wednesday, June 14, 2006

salmão marinado com legumes ao molho de vinho branco


Simples assim: um filé de salmão de mais ou menos 400 gramas, duas cebolas brancas, meia cabeça de alho picado, molho pesto verde, 187ml de vinho branco (o mais seco possível, nunca suave!) alcaparras, um bom azeite espanhol (italiano, português) legumes de sua preferência e à gosto. Para os legumes, uma boa dica é prestar atenção nas cores. Faça um verdadeiro arco-iris! Sugiro ervilhas, cenouras, cogumelos (shitake ou funghi), aspargos, pimentões. Brócolis e batatas também vão muito bem.

Grelhe o salmão no azeite com algumas pitadas de sal, dourando levemente dos dois lados e reserve. No mesmo azeite, prepare o molho branco colocando as cebolas e o alho picado para fritar. Quando começarem a dourar, junte as alcaparras, o pesto, o vinho branco e a mesma medida de vinho de água. Deixe cozinhar até apurar e o molho ficar consistente - mais ou menos 20 minutos. Não é necessário temperar o molho com sal ou pimenta. Apenas as cebolas, o alho e o pesto bastam.

Enquanto isso, coloque o salmão numa bandeja forrada de papel alumínio e arranje os legumes (já cozidos, se necessário) de sua preferência em volta do salmão. Polvilhe um pouco de sal, pimenta do reino e alho em pó sobre os legumes e leve ao forno previamente aquecido.

Quando o molho estiver pronto, retire o salmão e leve-o à mesa. Nem é preciso colocá-lo numa travessa, pode servi-lo no alumínio mesmo. O molho é despejado individualmente sobre o salmão em cada prato. Querendo, um bom arrozinho branco com salsinha acompanha muito bem!

E, como não podia deixar de ser, tudo muito bem acompanhado por um bom vinho... e claro que pode ser vinho tinto sim, e daí? Esse negócio de que peixe se come com vinho branco é besteira! Deve-se sim prestar atenção aos sabores... nada muito suave com vinhos pesados! E como sempre escolho primeiro o vinho e depois o prato, caprichei no salmão para que ele pudesse acompanhar, com dignidade, um autêntico Rioja, Faustino I Gran Reserva, que não era excepcional e raro 1964 mas ainda assim um digno 1995...

Bon Appetit!

No comments: