Wednesday, December 26, 2012

morreu quem?


Dona Canô mesmo, certa vez, questionou o que essa mídia toda queria com ela. Não sou famosa, dizia. Verdade... famosos são dois filhos dela. Ninguém se lembra de Claudionor Viana Teles Velloso, mãe de Clara Maria, Rodrigo, Roberto, Irene ou Mabel, mas todos sofreram tal qual Caetano e Maria B.

Partir no dia de Natal deve ser muito triste para os que ficam... Eu me lembro de minha avó partindo num 22 de Dezembro. Naquele ano, o Natal foi muito triste... e continuou sendo por alguns anos!

Neste que partiu Dona Canô, partiu também Dona Elza, bem menos popular e conhecida. Talvez seja por seus filhos, Eduardo e Alessandro, não serem tão famosos como Caetano e Maria B... mas eles sentem igualzinho.

Monday, December 24, 2012

13

At the Spinning Wheel

Entra ano, sai ano, é sempre a mesma ladainha:
feliz natal, próspero ano novo, coisa e tal,
e tudo isso que está aí não é culpa minha...

Seja pelo nascimento de Jesus, pelo fim da opressão religiosa, ou por outro motivo qualquer, sempre tenha em mente a calma e a tranquilidade, que sem pensar não se chega nem na esquina. E pensar, atividade privilegiada dos humanos, por vezes é deixada de lado, até mesmo nos pequenos gestos, nas pequenas desculpas, disfarçadas de preguiça ou falta de tempo.

Assim, as recomendações de sempre, que embora soem vazias, são sinceras: paz, saúde, felicidades, etc, etc. Não queira mais do que pode, pois você pode acabar podendo mais do que aguenta, e terá que aguentar mais do que suporta, e aí, camaradinha, pode ter que suportar além do seu limite...

Pense simples, busque uma vida menos ordinária, levante a cabeça acima da massa, mas levante-a com convição e propriedade, que mesmo que ninguém lhe entenda, se houver sinceridade e certezas não-absolutas, se tiver mais ouvidos do que bocas, consideração com os outros, humildade e solidariedade, sem muitas distrações nem banalidades, muita curiosidade sadia, vontade de crescer e ir atrás das coisas que realmente importam, já é meio caminho andado... e aí só falta mesmo uma coisa: sabedoria para distinguir o que realmente vale a pena! E acredite, não é fácil...

Tenha um Natal na sua justa medida, e que 2013 lhe seja leve...

Saturday, December 22, 2012

e já que aqui estamos...


... ou apenas mais um natal
Fazia tempo que não postava assim, com dois títulos, e de repente... 2 posts seguidos!

Inspiracional!

Mas o "e já que aqui estamos" refere-se ao fim do mundo segundo o calendário Maia, que obviamente não veio. Pode ter vindo para uns, que morreram no dia e, dependendo do tipo da passagem que compraram para a eternidade, podem ter levado junto a impressão de que a passagem fora presente dos Maias... foi não. Todo o resto ainda cá está.

Alguns apostam que os Maias, em sua sabedoria, apenas se equivocaram um pouquinho nos cálculos, complicadíssimos para a época, de dias, mêses com 30 ou 31 dias, anos bissextos ou não, e que o fim está próximo - semanas, meses, anos.

"Apenas mais um natal", adivinhem...

Wednesday, December 12, 2012

121212


... ou
O Poder Místico da Ignorância Humana
ou ainda
A Ética Desvirtuada e a Imbecilidade Capitalista

12/12/12, uma data como outra qualquer... ou pelo menos como foi 11/11/11, 10/10/10, 09/09/09, 08/08/08... etc, etc, etc, e nada, absolutamente nada de importante, ou meramente relevante, aconteceu. Alguém lembra?

MAS, como sempre tem um místico de plantão para associar os números, as datas, os eventos, eis que hoje pela manhã, no programa Morning Ireland, os caras tiveram a pachorra de despender longos 10 minutos (ou foram 15? Ou 5?) numa entrevista com 2 garotas que aniversariam hoje. Veja só que interessante: ambas fazem 12 anos hoje! E daí? Pois é, também me perguntei, mas a apresentadora nem ao menos deixou eu formular a pergunta, e já fez questão de ressaltar que ambas nasceram no dia 12 do mês 12 de 2000, portanto faziam 12 anos no dia 12 do mês 12 do ano 12.

Ah, mas não acabou por aí, não... além disso, elas estudam na mesma escola!!! E, pasmem agora, NA MESMA CLASSE!!!!! "Não é demais?"

Não, não é. Foi o que também pensei...

Se a RTE, a rádio que transmite o Morning Ireland, é bem conhecida por algo, esse algo são os âncoras mal-educados, grosseiros, pretensiosos e petulantes, que raramente deixam o entrevistado terminar seu ponto de vista, interrompendo as respostas com perguntas complementares, causando confusão não só para o entrevistado como para o ouvinte. E por terem seus microfones mais altos do que o dos entrevistados, não sobra chance para os entrevistados terminarem suas colocações, mesmo que insistam em continuar suas respostas por cima da interrupção. Uma coisa realmente horrível de se ouvir, tanto que chega a ser cômico - por isso mesmo eu ouço!

Chegam ao absurdo, estes âncoras, de cortar a entrevista em pontos cruciais para chamarem os comerciais? Ora, se o tempo é tão valiosos assim, como podem colocar 15, 10, ou mesmo 5 minutos dessa baboseira de 12/12/12 no ar?

Não duvide de nada, é o que sempre prego. Nem da estupidez humana, nem da ilógica do capital... tampouco do fim do mundo, já plenamente anunciado para 21/12/12... Percebeste os números? invertidos?!?

Wednesday, October 31, 2012

Para Sempre

É... Drummond tinha um jeito de dizer as coisas que ia ainda muito além da "simples" poesia...


Para Sempre
de Carlos Drummond de Andrade
Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Friday, October 26, 2012

Quem dá mais?


Para quem achava que já tinha visto de tudo, lêdo engano! Não subestime a estupidez humana, já diziam... o que me pergunto e se falavam da estupidez individual ou da estupidez coletiva!

Deve ser individual, do ponto de vista de Catarina Migliorini, é individual, mas a fulaninha apelou geral na individualização das multidões e gerou uma situação social nunca dantes imaginada! Agora todos se conformarão com a nova norma social, ainda que percebida ao invés de vivida, e poderão se projetar nessa impressão do "normal". Essa é a coletiva! Vai chover virgem vendendo virgindade, o que poderá depreciar o mercado de hímens!

Catarina Migliorini, 20, brasileira, estudante, futrura ex-virgem, vai ter muita história pra contar sobre a primeira vez... nada romântica, é verdade, mas bem lucrativa. Demorou meros 15 lances para ela se vender por R$ 1.5 milhão! Ela vai dar pro cara, um japonês chamado como Natsu, num avião, para evitar "problemas legais".

Dá pra chamá-la de prostituta? Tecnicamente sim, já que prostituta vende sexo, e embora Catarina tenha vendido "apenas o direito de alguém deflorá-la", espero que ela saiba que isso se dá através de relação sexual... pobrezinha!

Vamos ver se o meiomilhão vai valer a pena pelas consequências depois...

Sunday, October 21, 2012

Saturday, September 01, 2012

De Técnica & Arte


Esta semana fiz um pedido de Mozzarella di Bufala pela internet. Não uma mozzarella qualquer, mas diretamente da Itália, Campana DOP (Denominação de Origem Protegida), entregue na porta da sua casa!

O pedido é feito pelo site. Uma vez confirmado o pagamento, sai a ordem de produção das mozzarellas, que ficam prontas no mesmo dia, e partem para o destino no dia seguinte, bem cedo. No meu caso, que o destino é Dublin na Irlanda, o pedido chegou no porto de Dublin no final do mesmo dia, e na porta de casa na manhã seguinte. Fresca, fresca, fresca...

Só que desta vez algo mudou a rotina... Meu telefone toca (número do exterior):
Eu: - Hello, Eduardo speaking?
Ele: Signor Miranda, buongiorno. Chiamo dalle sito di mozzarelle... volevo sapere se la vostra richiesta è arrivata?
Eu: - Eh... Ah, mozzarella! Of course! How are you doing?
Ele: Eh... Hi Signor Miranda, Sono del sito di mozzarelle... Io non so perché l'ordine non è arrivato!
Eu: Mi scusi, ma non parlo molto bene l'italiano. Capisco un po...
Ele (claramente nervoso e num inglês macarrônico): Okay! Your order no arrive! I don't know whay, I'm sorry...
Eu (macarroníssimo, bem ao gosto italiano): Non preoccupare! Ho guardato UPS ed già è in Dublino. Dovrebbe arrivare oggi...
Ele (confuso): Ah... Okay, okay... grazie, I'm sorry, ciao.
Eu (simpatissíssimo e quase excitado por estar falando italiano, e achar que estava sendo entendido): Grazzie mille, grazzie tanti per chiamare... ciao
!
Todos os emails até então trocados com o site foram em italiano. Eles simplesmente assumiram que eu era italiano! Mas eu só usei o Google Translator e um pouco de ginga!

O Google Translator é parte "técnica" da história. Quando o cara me ligou, não pude aplicar a mesma "técnica" ao meu italiano, e tive que usar meu jogo de cintura, ou seja, a "arte", que ao bem da verdade estava bem enferrujada!

É mais ou menos isso que acontece nas minhas traduções de poesia. Há quem critique, mas o resultado - modéstia às favas - geralmente é bom. A parte técnica é o trabalho "científico", o de aplicar um molde, uma técnica para traduzir palavras baseadas num algorítimo próprio, que tenta considerar um pouco de contexto. Depois, apoiado em bons dicionários língua-inglês e língua-língua, de um bom compêndio de conjugação verbal e outro de gramática (além da poesia no sangue), aplica-se a "arte", o fator humano ao resultado científico.

Já falar a língua é outra coisa totalmente diferente... com sorte, fazemos uma pasta macarrônica e nos fazemos entender!

Tuesday, August 28, 2012

Lei? Melhor sem elas !


Ando meio desconectado dos assuntos brasileiros, é verdade... e para sanar tal desleixo, tenho tentado ouvir a CBN, mas a qualidade do áudio está sofrível... os caras reduziram o bit-rate do stream de tal modo que constantemente os diálogos perdem sílabas, ou mesmo palavras inteiras... e olha que isso é numa conexão de 100MB!

Posta a opçcão da rádio de lado, teria que ler notícias... o que me recuso! Dá muito trabalho filtrar toda a propaganda de interesses diversos das entrelinhas... então só leio opiniões. Mas ainda assim, coisas me escapam... e quando não escapam, geralmente falta tempo/motivação para divagar sobre os temas...

Recentemente recebi um email sobre uma tal de Lei Nº 12.605, de 3 De Abril de 2012, que determina o emprego obrigatório da flexão de gênero para nomear profissão ou grau em diplomas. Não fosse absurda o bastante a tal lei, o email exagerava e estrapolava na abrangência do emprego da lei, sugerindo que todas as palavras concordariam com o gênero, assim, eu, de paulista seria paulisto, de palmeirense viraria palmeirenso, nunca mais ficaria contente, mas contento... e por aí vão os absurdos.

Mas não... a lei refere-se apenas a profissões. E deve mesmo ter aqueles que acham tal flexão razoável, diferenciar entre dentista e dentisto, presidenta e presidento. Eu, como Analisto de Sistemos, prefiro as coisas como eram, muito obrigado. Aliás, para tornarem as coisas bem neutras, por que não tornar tudo em "e" e acabar com a flexão? Aí eu diria "Não, obrigade!"

Sim, é para rir mesmo! E depois falam dos nossos patrícios portugueses... que injustiça (ou injustiço?)! Camões, coitado, já está com dores nas costas de tanto se remexer em seu túmulo!

Friday, July 20, 2012

What a Fada?!?

Agora é oficial: escrever corretamente custa mais caro! É o que divulgou a Vodafone Ireland dia desses, referindo-se a textos em irlandês, que usam acentos agudos - O tal do fada. What a fada?!

Considerando que a língua inglesa não tem acento algum, tal absurdo vai afetar aqueles que enviam textos em irlandês ou outra língua européia - todas as outras - e que escrevem corretamente... como eu, com o meu português que já vem sendo chamado de arcaico!!! Fulano julga sua idade pela acentuação do texto: acentuou é coroa!

agora c vc naum acentua nada e screv d qq jto mmo, entaum naum tm prob pq tah td bm neh? r u serius ? i cnt txt in eng u knw?

Será que eu estou sózinho nessa???

Sunday, July 15, 2012

Drogas não esfaqueiam pessoas...


Tem uma RAP que canta que "armas não matam pessoas, rappers matam." Acho meio drástico e localizado, embora atinja o objetivo. Eu, por outro lado, diria que armas não matam pessoas, mas pessoas matam. Nessa mesma linha, o que aconteceu semana passada no concerto aqui no Phoenix Park, poderíamos dizer que "drogas não esfaqueiam pessoas. Pessoas esfaqueiam." Ou como o Irish Independent colocou: Knackers esfaqueiam!

Knackers, para os desavisados, é um termo que o dicionário urbano descreve como uma "subespécie de adolescentes irlandeses". Ao pé da letra é o comerciante de animais velhos ou improdutivos, vivos ou mortos, inteiros ou em pedaços. Pejorativamente associado aos travellers, irlandeses viajantes que vivem em traillers, hoje em dia se refere a todo um espectro de degenerados, uma subclasse de gente, que ficam geralmente vagabundeando em frente a lojas de bebidas e/ou de conveniência, badernando o espaço público e puxando briga aleatoriamente.

Skanger é outro termo para essa raça. No Reino Unido são chamados de Chavs ou Pikeys, e na América de White Trash. Seja qual for o termo, todo mundo sabe quem eles são, mas ninguém cita a palavrinha proibida... "classe".

Em vez disso travam debates sérios sobre o abuso de álcool na sociedade irlandesa, ou a responsabilidade dos agentes de segurança. E novamente aquela idéia simplista de aumentar o preço do álcool para que os jovens não possam comprá-lo, ignorando o fato de que o álcool é muito mais barato na Europa continental, e lá não se vê esses ataques de comportamento anti-social.

É... o irlandês tem uma relação problemática com a bebida, e aqueles promovem eventos com álcool certamente têm a responsabilidade de considerar isso. Mas nada disso responde uma perguntinha crucial: por que alguém iria trazer uma faca para um concerto? Ou ainda, quem traria uma faca para um converto? Knackers trariam. Skangers trariam. Chavs trariam. Scumbags trariam.

O que aconteceu no Phoenix Park acontece quase todas as noites no centro das cidades irlandesas. Não é preciso ser muito esperto para identificar os prováveis ​​suspeitos - embora a polícia continue fingindo que o problema está fora da sua capacidade de ação, e que é tal "mistério" deveria ser desvendado por uma equipe de cientistas sociais... Balela! Não há mistério em esfaquear pessoas! Eles gostam de esfaquear pessoas, mesmo! Lhes dá mais barato que heroína! E é mais barato também! O problema é outro... MEDO é a palavra que não ousa dizer o seu nome!

A polícia teme essa subclasse de baixa escolaridade, que usufruem dos benefícios sociais do governo por tempo quase que permanente, que vivem à margem da criminalidade, que são desassimilados, e que são hostis para com a sociedade em geral. E nós, a sociedade em geral, continuamos pagando nossos impostos cada vez mais altos para manter esses criminosos vivendo nesse estilo de vida disfuncional e anti-social, nos ferindo e nos ameaçando! Não se pode impedir que pessoas sejam esfaqueadas até que se mostre que as conseqüências são tão graves e desagradáveis, que até knackers analfabetos entenderão que não vale a pena o risco!

Assim, a sociedade não demonizaria os knackers pelo que representam, mas pelo que fazem, se fazem, e quando fazem... como todo o resto. Afinal, pelo menos aqui na Irlanda, ser um vagabundo criminoso e desordeiro não é algo inevitável... é muito mais uma escolha.

Thursday, June 14, 2012

Um apelo ao tempo ou à humanidade?



Antes fosse só o tempo que nos afligisse. Deixou de ser! Ou melhor, agregaram-se a ele outras inquietudes, outras preocupações, outros afazeres, outras tantas coisas que acontecem enquanto estamos perdendo tempo com alguma coisa... A síndrome do tempo perdido, do acontecimento imediato, da informação disponível... chamem de FOMO, agorafobia, ou pura perda de tempo, a coisa é mais profunda do que parece.

Leia mais no Autopensante.

Tuesday, May 29, 2012

Ciao Souza

12 de Agosto de 1954 - 28 de Maio de 2012  
Eu (esquerda), Roniwalter Jatobá e Souzalopes, em homenagem a Arnaldo

Falei da passagem lá em TUDA. Aliás foi em TUDA que publiquei muita coisa inédita de Souzalopes. Creio que as últimas coisas, antes de seu afastamento (?) dos (alguns) amigos. Motivos deve ter tido... sabeselá!

Meu caro Souza, que a terra lhe seja leve, companheiro!


Soulopiana

pessonha boa pessonha
pessonha do peito pessonha
eu não falo do verbo peçonha
peçonha que falo pessonha
é peçoa pessonha que peçonha
peçonha do peito peçonha
peçonha boa peçonha
pessonha que bem peçonha
peçonha pessoña e pessonha
mais que qualquer peçoa
como já dizia o poeta
sepolazuos in letras invertidas:
peçonha carcome pessoa

Tuesday, May 01, 2012

cheguei...

Coming Back Home

... cheguei sim, sem mesmo saber ao certo
de onde, nem mesmo pra onde havia ido -
ido ou partido? pois partido já ando, há muito,
em migalhas, pequenos pedaços de vidas -
não lheias, alheias - que não escolhi, herdei
só herdei. e como todo homem que herda,
quando herda, herda com a honra dos homens
mesmo sabendo do risco de se perder no caminho...

Como já dizia José Américo de Almeida:
"Rejubila-me a alma repatriada. A memória pode falhar, mas no coração não há nada esquecido. Volto. Voltar é uma forma de renascer. Ninguém se perde na volta".

Wednesday, April 25, 2012

Assalto? Ha, ha, ha...

É isso, banalizou geral!!! Além de fruto de propaganda (explora-se a violência para reforçar a necessidade que se tem de comprar alarmes, rastreadores e outros serviços de prevenção) a violência virou piada! Aliás, piada sempre foi... o problema é que virou piada na mídia, em forma de comercial! O meliante arromba um carro estacionado, sem perceber que no banco de trás está... Byafra(!!!), que começa a cantar, Sonho de Ícaro, para desespero do assaltante, que para o carro e abandona a cena... e isso, nos intervalos do Jornal Nacional!

É... seria engraçado, se não fosse trágico!

Saturday, April 14, 2012

de saúde, gastronomia & respeito


Todo mundo sabe que a chave para uma alimentação saudável é um equilíbrio entre variedade e moderação. Uma variedade de cereais, frutas, vegetais, produtos lácteos e carnes, aves, peixes e outros alimentos protéicos. Abuse de grãos integrais, frutas e verduras. Se não tem o hábito de ingerir esses alimentos, deve pensar seriamente em mudar seus hábitos alimentares, pois são eles que provém grande parte dos nutrientes que precisamos sem serem calóricos. Manter o peso ideal, comer porções moderadas e regulares é a dica, já que os alimentos não são bons ou maus, mas o excesso faz mal.

Ora, nem sempre...

Se fore pelas propagandas que rolam nas TVs brasileiras, a dieta da população masculina é praticamente só fruta! Melancia, Morango, Melão, Jaca, Maçã, Pêra... e um filézinho também! E isso é bombardeado diariamente na TV, no rádio, nos jornais... está nos barzinhos, nas danceterias, nas ruas! Se o seu marido ou namorado não te trata assim, ou se você não se compara/espelha nessas mulheres-frutas, sorte sua, mas no fundo pouco importa, pois a pergunta que a mídia está incutindo no inconsciente das pessoas é: que frute é você? Não espanta a dificuldade da mulher ser respeitada numa sociedade com esse nível de banalização, tanto da mulher como do sexo...

Friday, April 13, 2012

Eterna Sexta-Feira 13


Se você é supersticioso, esse ano será uma barra! Aliás, já começou: 3 sextas-feiras 13, em Janeiro, Abril (hoje!) e Julho. É a tal da friggatriskaidekaphobia (Frigga, deusa nórdica que também significa Sexta-feira, e triskaidekaphobia, medo do número 13), ou paraskavedekatriaphobia, uma concatenação das palavras gregas paraskeví (Παρασκευή, que significa "sexta-feira"), e dekatreís (δεκατρείς, que significa "13") ligado à palavra phobia (φοβία, de phobos, φόβος, que significa "medo").

Alguns países elegeram outros dias para o dia do azar. Na Itália, é a Sexta-feira 17. Em alguns países de língua hispânica e na Grécia, a Terça-feira 13 é o dia de má sorte. Isso, claro, além da Sexta-feira 13, globalmente imposta e divulgada pelo Tio Sam, através do sucesso hollywoodiano do mesmo nome, onde Jason faz a festa com a rapaziada e, numa triste paródia que lembra a politicagem banditícia Pindorâmica, nunca morre, e sempre acaba voltando no próximo episódio da série!

No Brasil, país "praticamente" desenvolvido, a fobia é muuuito mais sofisticada: ela não se atém a dias, nem da semana nem do mês; a fobia é diária mesmo! Fobia de bandido, fobia de polícia, fobia de político, e a pior de todas, a fobia do próximo, que você não sabe se é bandido, polícia ou político... Haja nóia pra tanta fobia!

"Nah, você se acostuma..."! Pois é, eu prefiro me acostumar ao frio irlandês!

Thursday, April 12, 2012

Que diferença?


Social. E só política econômica não diminui diferença social. Economia à deriva e na maré dos mercados acaba por proporcionar essa especulação sem tamanho, essa alta cambial da moeda, a oferta irreal de crédito, a inflação disfarçada, o juros embutido em tudo, a alta dos preços... pondo tudo na mesma panela e temperando com as boas novas que o governo traz da política internacional - a economia brasileira é uma potência, etc, etc - gera o ensopado da distorcida realidade brasileira. Realidade que tem impacto diferente em cada classe, mas certamente a violência estará presente em todas, de A a E.

Frei Betto certa vez disse que os torturadores da ditadura eram ateus militantes; o apresentador José Luís Datena laborou que "Ateus são pessoas sem limites, por isso matam e cometem atrocidades, pois acham que são seu próprio Deus". Queriam eles passar a idéia de que o mal é monopólio de quem não crê? Creio que sim...

Hoje em dia esse papo não se sustenta mais. Bandido tem tatuagem de Nossa Senhora, veste crucifíxo e ora toda noite! O mal é resultado de um sentimento que cresce proporcionalmente à desigualdade social, agravado pelo descontrole total com o problema das drogas e a cultura da violência imposto pela mídia e a indústria do entretenimento. Para começar! E a falta de regulamentação na economia também ajuda.

Tuesday, April 10, 2012

Um país de emergentes

El Purgatório de los avaros de Jennifer Strange

O Brasil está na onda! É o que dizem os jornais e os rádios, a TV e consequentemente todo mundo. E fora os próprios brasileiros que agora batem no peito ao falar do país, no mais fiel estilo José Sarney e seus Fiscais, ninguém mais aguenta ouvir as ladainhas de que o Brasil é um país de Primeiro Mundo.

Ora, se for para seguir a Teoria dos Mundos, o Brasil coloca-se na categoria de Terceiro mesmo. Segundo essa classificação, as nações desenvolvidas são o Primeiro Mundo. As nações do antigo bloco socialista o Segundo Mundo, e as demais nações o Terceiro, o que deixa Brasil e Cazaquistão, por exemplo, no mesmo saco, o que é uma tremenda injustiça para o Cazaquistão, que sustenta a posição número 68 no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), enquanto o Brasil está num miserável 84o lugar, atrás ainda de Romênia, Bahamas, Montenegro, Panamá, Sérvia, Kuwait, Líbia, Costa Rica, Albânia, Líbano, Venezuela, Jamaica, Peru, Santa Lúcia e Equador, para citar poucos.

Depois da queda do Muro de Berlin e do fim da Guerra Fria, a classificação passou a ser a de países desenvolvidos e países subdesenvolvidos. Com o tempo, uma terceira categoria se espremeu estre as duas: os emergentes! São os países em transição de subdesenvolvido para desenvolvido. Tecnicamente, são países que possuem um padrão de vida entre baixo e médio, uma base industrial em desenvolvimento e um IDH variando entre médio e elevado. Esse é o Brasil: um país emergente.

Eu, menos ufanista que a maioria, diria que o Brasil está no limbo, numa espécie de purgatório dantesco, um espaço intermediário entre o Paraíso e o Inferno, neste caso, entre o subdesenvolvimento e o desenvolvimento, onde as pessoas têm crédito mas não têm dinheiro, têm dinheiro mas não têm educação, têm educação mas não têm compaixão, têm compaixão mas não têm segurança, têm segurança mas não têm liberdade, têm liberdade mas não têm prazer. Um ciclo vicioso que parece não ter fim - e certamente não terminará com medidas paliativas que não enderecem a enorme diferença social e a educação.

Aproveitando o espírito pascalino, outra grande deturpação da realidade, alucinação mesmo, que o brasileiro sofre é a do estereótipo do povo amigável e acolhedor... Experiemente dirigir na hora do rush nas ruas de São Paulo - ou em qualquer outra cidade grande - e venha me dizer da solidariedade no trânsito; vá de metro, trem ou ônibus, e sinta a amabilidade das pessoas... e a cordialidade então? Está à flor da pele!

Reservado àqueles que se arrependeram em vida de seus pecados e estão em processo de expiação, a idéia do purgatório é a de oferecer uma segunda chance para que se reveja tudo o que fizemos de errado. A violência que alimenta o ser-humano, a falta de humildade, cordialidade, solidariedade e educação, os baixos instintos, como o ciúme, a cobiça e a inveja. Esperemos que o povo emergente saiba aproveitar tal oportunidade.

Sunday, April 08, 2012

Chegando


Cheguei mesmo... tarde mas cheguei! Tarde porque ficaram duas malas em Dublin. Tarde porque passei pela polícia federal e abriram minhas outras malas. Tard porque a desconfiança no ser humano é nata. Tarde porque o trânsito de São Paulo é uma merda. Mas cheguei. E sempre que volto a Pindorama, me pergunto como serei. Como serão meus sentimentos em relação à cidade, se como sempre, quando ando pelas marginais e não me acho, os lugares de criança que só sobraram foscas lembranças, e os lugares de memória mais crítica, que viraram história, as amizades...

Talvez eu tenha mais história espalhada por aí, numa praça parisiense, num parque espanhol, numa viela italiana, ou num boteco português. Quem sabe até em Londres, ou em Dublin, nos calabouços dos castelos, ou no meu local pub, na esquina de casa...

Friday, March 16, 2012

Até tú, Patricius?


Amanhã é dia de São Patrício, o padroeiro da Irlanda - e da bebedeira! É o dia em que as pessoas se embriagam até morrer, nas ruas, nos bares, em casa... em toda parte! Fale o nome de um lugar, qualquer lugar, e haverão pessoas bebendo até cair!

Dizem as mas línguas que o povo bebe exageradamente no dia de São Patrício é para a esquecer o fato de que Patrício nasceu na Grã-Bretanha. Outros, menos maus, dizem que é por causa do "Pot Phadraig" ou Pote do Patrício, j que foi Patrício mesmo quem disse que "todos deveriam dar um trago na mardita" no seu santo dia! Aí, para não contradizer São Patrício e fazê-lo ainda mais satisfeito, as pessoas bebem não um trago, mas vááários!

Wednesday, March 07, 2012

Aprender português?

Mundo Lusófono

A maioria das pessoas aprendem uma língua por necessidade, seja pelo trabalho ou pelo relacionamento. Alguns aprendem uma língua por puro prazer! Esse sou eu! Já flertei com o Inglês, o Espanhol, Frances, Italiano, Japonês, Russo, Chinês, Alemão, Coreano, Holandês, Flamengo, Catalão, Irlandês e até Esperanto!

Enfim, é assim começa um artigo na The Economist - Brazilian Portuguese is the Best Language, sobre pessoas que aprendem por necessidade ou por prazer. Depois a jornalista alega que escolher uma língua para ser aprendida deve considerar a quantidade de falantes, que seja falada por pessoas que valham a pena conversar, num país que valha a pena visitar, que tenha outras línguas próximas, o que supostamente facilitaria o aprendizado de outras línguas, e que não fosse tão distante assim do inglês - a língua do artigo.

Conclue a jornalista que a única escolha "racional" é o portugues do Brasil... e tem gente que REALMENTE acredita nisso! Argumenta ela que o Brasil é grande (190m habitantes), no momento está economicamente bem, São Paulo é a capital dos negócios na America Latina, a flora e fauna são maravilhosas, tem a Amazonia (?), tem clima e praias maravilhosas, um povo amigável e gentil (ou bons-mentirosos!) o bastante para dizerem que seu portugues está "maravilhoso", porém... (ah, porém!)

Se tirarmos a maquiagem desses argumentos, chegaremos à realidades mais cruas... o Brasil é grande sim, e 10% da população vive na mais absoluta miséria - são pelo menos 19 milhões de pessoas! Se somarmos o que 90% da população ganha não chega no que os 10% mais abastados ganham. São Paulo é a capital dos negócios na America Latina, e também uma das mais violentas. Flora e fauna maravilhosa, Amazonia (?), clima e praias... se isso enche barriga e dá estabilidade eu ainda não sei! Quanto ao povo amigável e dizendo mentirinhas gentis, funciona tanto para o bem como para o mal, e não têm escrúpulos em se aproveitar de uma situação! É falta de caráter mesmo!

E língua por língua, Machado de Assis que me perdoe, mas o portugues de Portugal é a língua evoluída, a nossa é a estagnada. Peço perdão também a Camões, mas em se tratando de falantes, os espanhóis totalizam 500 milhões em 21 países, enquanto o português apenas 240 milhões em 9 países. Além do que, Espanhol até o Schwarzenegger fala!

Hasta la vista, babe!

Wednesday, February 22, 2012

22022012

pois é, edu, chegou aquele dia again, importante pra você & outra meia-dúzia-e-meia, mais quem?
nadalém dum ou outro, farinhas do mesmo saco, gemas do mesmo ovo,
mas o importante mesmo é que estás aqui, cá estás de novo!
a contar anos-círios, que se iluminadaos ou não nem importa tanto,
tanto que já perdeste a conta, e assim nem te dás conta
da rima pobre que acabaste de cometer - que fazer?
babalorixá agora de bastão passado - embora assumido, não herdado,
finalmente nasceste noutrem de nome joão... ah joão,
mais vivo que tú, mais nobre que um cão, tua chance de continuação
tampouco mais ou menos torto, não faz diferença...
desde nascença já te pertence, no balanço correto, quem dera,
sem eira nem beira, até parar a contagem - é tudo cabeça -
diferente de tú, esmo esborro, fidalgo incrédulo,
valgo dalgo danado de errado ou de bom, que não aprenderá jamais,
& entorta & sufoca & inibe & abafa todo discurso tosco,
só mais uma vez, para sempre só mais uma vez...
aí vais de novo & novamente, solitário-nauta,
na mesma busca desafreada, por entre os futuros hontems e os passados ojes
em todos os lugarem que possam existir, mesmo nas imundas fossas,
mesmo em todos os apegos, todas (de)formações: todamágoa, todorancor, todaraiva,
- aquela mesma que nos mata em cada dia dos nossos dias -
também lá não estão: a paz & a harmonia que procuras são unicas
e não vais achá-la assim tão fácil não, ah não vais não...
nem nas mais altas colunas da ordem e da desordem,
nem nas melhores barganhas entre a vida e a morte,
muito menos nos mais altos aléms dos tudos que te possam oferecer.

parabéns pra você.

assyno eduardo miranda,
d este porto seguro da jlha do Eire,
oje, qvartªfeira, vjgesºsegº dia do segº mez d este anno de MMXII

Fico imaginando o que é pior - alguém lhe dar os parabéns pelo seu aniversário quando ele realmente não se importa com isso, ou simplesmente ignorar o fato por completo. Puxa... é apenas um aniversário, nada de mais! Um parabéns com um sorriso no rosto, um eventual aperto de mão com ou sem tapinha nas costas e pronto, todo mundo feliz! De maneira alguma pareceria falsidade - diferentemente do tapinha nas costas do Natal; muito mais impessoal e apelativo comercialmente!

No fundo, eu entendo a estranheza da proximidade na cultura irlandêsa...

Monday, February 06, 2012

Já está chegando a hora...

(...)
Só me resta agora dizer adeus
E depois o meu caminho seguir
O meu coração aqui vou deixar
Não ligue se acaso eu chorar
mas agora adeus

[Roberto Carlos, in Despedida]

Em meio a planos de disponibilizar 10 bilhões de dólares em ações, o gigante das redes sociais recebeu fortes críticas ao seu controverso "Timeline"... e o senhor Zuquini, aka Mark Zuckerberg, já está ganhando a fama de o mais novo anticristo do mundo cibernético! Seria a hora de um suicídio coletivo à lá Jim Jones?!?

Não é que eu não goste de redes sociais, não... só porque elas expõem sua privacidade e te distrai de prazeres simples, como ler um livro e conversar (!) com pessoas? Não... E o tédio de iniciar uma sessão no Facebook e se deparar com futilidades como "Fulano está ouvindo Funk da Lacraia no Youtube Player para Facebook", ou ainda "Fulana & Ciclano curtiram a foto de Beltrano catando coquinho", sem esquecer dos clássicos posts tipo "Indo almoçar...", acompanhado do inseparável "... voltando do almoço!" 30 ou 40 minutos depois!

Não é por isso não... é só porque elas não são sociais, e não servem para "socializar"! Servem para uma montão de coisas, mas não para socializar! Afinal, esse negócio de "social" só veio mesmo como o Facebook, né? Tudo em um lugar só, e tal... mas sendo menos social, eu pergunto o que há de errado com o twitter e o MSN para mensagens rápidas e chats, o LinkedIn para contatos profissionais, Blogger ou Wordpress para blogar e fofocar sua vida, Skype para falar com amigos e familiares, Fotolog, Flickr ou Picassa para compartilhar fotos... sem falar no bom (e já velho, nessa altura) email!

Seguindo minha auto-eliminação do Orkut - meu orkuticídio - sinto que "Já está chegando a hora de ir, Venho aqui me despedir e dizer...

Tuesday, January 10, 2012

Não que eu ande meio desligado, mas...

... citar mais é de Marx.

Ando meio desligado
Eu nem sinto meus pés no chão
Olho e não vejo nada
Eu só penso se você me quer

Os Mutantes
Miserável não têm pátria. É um despatriado por natureza! Politicamente correto chamá-los despossuídos. Diferentes palavras para descrever a mesma categoria de oprimidos. O que Marx chamou de operário, hoje expande-se para qualquer trabalhador. Excluídos os grandes empresários, pois os pequenos empresários também são presas fáceis no jogo dos poderosos.

E quem são os poderosos? Não os governos! O papel do governo do Estado moderno é apenas o de um comitê para gerir os negócios comuns desse poder! Em 1985, na Alemanha, aconteceu um encontro onde participaram os grandes líderes e os grandes empresários mundiais. Lá eles traçaram o destino do mundo, no qual apenas 20% da população seria necessário... e quando alguém perguntou "E quanto ao resto?" responderam "Do resto cuidem os governos e as ONGs. É para isso que eles servem!" O fim do mundo não deveria ser novidade para ninguém, e nós estamos chegando lá! Vide a cagada que os bancos fizeram e a merda que eles causaram no mundo todo! E os Governos dos Estados Modernos devolve o dinheiro que ps filhosdaputa queimaram e cobram a conta do mais novo-miserável!

Recessão? Crise? Balela, camaradinha; não há tempos difíceis para o capital. Os ricos estão pilhando e chafurdando – eles só querem ter a certeza de que você não vai meter o dedo no bolo deles! Se o miserável do mundo moderno está matando um leão por dia, ou deixando de almoçar para poder jantar com a família em casa, a culpa não é de ninguém mais senão do capital. Quanto menos você comer, beber, comprar livros, ir ao teatro, quanto menos pensar, amar, teorizar, cantar, sofrer, praticar esporte etc, mais economizará e mais crescerá o teu capital. Cocê «SERÁ» menos, mas «TERÁ» mais! E todas as suas paixões serão tragadas pela cobiça... O mesmo capital que fez muitos emergirem para uma vida de luxo e riqueza, fez outros sucumbirem na fossa da miséria, da humilhação - não há milagres: se alguém tem muito é porque muitos têm pouco! E os homens desenvolveram um interesse nú e crú pelo vil metal!

Como disse o sociologo francês Alain Tourraine: "Substitua 'burguesia' por 'globalização' e eis o mundo atual descrito por Marx."

Aí vem o Olavo de Carvalho defender a Ditabranda? Ah...

Chupadoras de Maçanetas


No Japão, chupar maçaneta é - ou era - uma expressão do tipo das nossas "vai catar coquinho" e "vai plantar batata". Da mesma maneira, você mandava o indivíduo ou a indivídua chupar maçaneta. Por mais ridículo que possa parecer, alguma espertinha resolveu levar ao pé-da-letra a expressão de desabafo e pronto, estava criado o mais novo fetiche (esquisito) japonês: as chupadoras de maçanetas!

Se é coisa nova não sei; há quem diga que remonta dos tempos dos samurais! Só sei que tem um monte de neguinho se fantasiando de porta! E você sabe o que vai parar na maçaneta, nô?

Monday, January 09, 2012

Educação não! Imposto sim!

O governo Irlandês - Não... de novo ele? Sim, ele mesmo! - soltou outra pérola da boa administração: resolveu aumentar o preço das bebidas alcoólicas baratas! E a primeira pergunta que me vem á cachola é: baratas pra quem? Com os impostos que pagamos, mais o aumento do VAT (value added tax) de 21 para 23 percento, o aumento compulsório de €0,25 nos cigarros, aumento de 15-25% nos meios de transportes (mas a qualidade continua a mesma), aumento da gasolina, a mordida da USC (Universal Social Charge), que cobra entre 4% e 7% do seu bolso... e por aí vai!

Diz o governo que é para frear o consumo exagerado de adolescentes e pessoas que têem problema com álcool... quer dizer, aquela cidra forte e barata que o trabalhador de baixa renda costumava comprar para afogar suas mágoas ou amplificar a alegria, vai custar o dobro. A vodka baratinha vai ganhar €4 extras, e não haverá mais vinho a menos de €4.40! Tudo porque o governo acha que a maneira de diminuir o problema com alcólatras é tirando-lhes o álcool ao invés de oferecer-lhes ajuda.

Esperamos que esse dinheiro extra arrecadado seja ao menos vertido para a educação na prevenção do alcoolismo e no tratamento de quem quer se curar!

Sunday, January 08, 2012

Vai mijar no teu quintal!

Os protestos ocorridos em Dezembro passado na Praça Tahrir voltaram, novamente, a atenção para o "problema" do Oriente Médio. A foto acima circulou na mídia mundo afora e causou indignação unânime em vários países e em diferentes classes... todos do Ocidente, vale lembrar.

E ressalto o ocidente porque meu ponto é justamente este: a ingenuidade do ocidente em, primeiro, achar que seria tarefa fácil mudar culturas seculares sem ao menos entendê-las, e depois, a pretensão de achar-se o detentor do que supostamente seria melhor para tais culturas!

Entender o Oriente Médio, sua cultura e sua religião é fundamental para qualquer país ou indivídiuo ousar, apenas ousar, julgá-los, ou estaríamos incorrendo na intolerância e no totalitarismo, sentimentos já bem conhecidos pela humanidade em experiências passadas, como nazismo, facismo, comunismo, socialismo... e mesmo o capitalismo selvagem que pratica-se hoje em dia no chamado "mundo livre", porque não? Ou alguém ainda se ilude que há democracia na decisão dos governos europeus de ajudarem os gananciosos bancos, e depois cobrarem a fatura nos impostos dos cidadões? Ah, certamente... estão todos felicíssimos em pagar mais impostos para ajudar os banqueiros, coitadinhos, a limparem a cagada que fizeram!

Assim, camaradinha, esse bafafá todo no Oriente Médio é devido, basicamente, à intromissão dos governos ocidentais em áreas onde eles não entendem o que está em jogo. Não entendem culturalmentre, religiosamente, politicamente, economicamente, humanamente, e tantas outras mentes que estão longe de entender, pois não jogam as cartas daquela "democracia" e daquela "liberdade" que eles fizeram muita gente acreditar, primeiro, que existe, e depois que é a melhor do mundo.

Enquanto eles não forem plantar batata, catar coquinho, ou chupar maçaneta, o Oriente Médio não terá paz, seja esta paz um modelo ocidental, oriental, ou interplanetário - nem deus ou alá sabem!

Monday, January 02, 2012

A vida começa amanhã...

É isso aí camaradinha... a importância do amanhã é tamanha que posso dizer que será o primeiro dia do resto da minha vida! E seria poético, até, se fosse uma frase original, mas não é... ela já foi dita anteriormente inúmeras vezes - Hoje é o primeiro dia do resto de sua vida!

Embora seja geralmente atribuída a Charles Dederich, fundador de um grupo de reabilitação de drogas na Santa mônica dos anos 60 chamado Synanon, há quem diga que a frase já fazia parte de uma "sabedoria de rua" dos anos 60, e que Dederich apenas usou-a em sua clínica como lema inspiracional, mais ou menos como o famoso "só por hoje" das clínicas brasileiras.

Polêmicas à parte, amanhã será o primeiro dia do resto da minha vida, já que hoje, 02/01/12 (que no sistema americano poderia ser escrito 12/1/2, ou 1212), é feriado bancário aqui na Terra Verde do Eire, e AMANHÃ sim, começo vida nova! Vou perder peso, me exercitar mais, comer melhor, beber menos, parar de roer unhas, poupar dinheiro, aprender algo novo, ser mais organizado, ser menos ranzinza, gerir melhor o tempo, desenvolver a virtude cívica, fazer trabalho voluntário, doar a instituições de caridade, etc, etc, etc...

E como sempre, muito LUXO pra você!