Friday, December 31, 2010

Acabou!


Metafórico, este título pode dizer muito... só depende da interpretação de cada um. A minha, por exemplo, é a de que acabou o ano, força do tempo, inexorável, que não pode ser detido nem retardado.

Há quem diga que o que acabou foi a graça das coisas, um sinal inevitável dos dias em que vivemos, onde a percepção do tempo (aquele inexorável) deixou uma lacuna enorme, preenchida agora com futilidades.

Outros dirão que o que acabou foi a solidariedade entre as pessoas, e que isso seria sim um sinal do fim dos tempos, um mundo onde todos os outros valores, se é que podemos chamar de valores tais ganâncias, são mais importantes que o ser humano.

Também haverão aqueles que apostam que o que acabou mesmo é a simplicidade, e que a ostentação do supérfluo e o culto do perverso contribuem para a desvaloração das coisas, para a transformação do dispensável em vital, do mal em bem, do ruim em bom, uma coisificação que poderia facilmente ser costurada a todas as outras interpretações...

Então, pegue a sua você também! Eu fico com a primeira, acabou o ano, pois isso sim - e só isso - não podemos mudar. E não importa como tenha sido seu 2010, simplesmente tenha um Ano Novo melhor... MUITO MELHOR!!!

Tuesday, December 28, 2010

Home Again

David Gilmour - Breathe (Reprise)

Powered by mp3skull.com
Home, home again
I like to be there when I can
When I come in cold and tired
It's good to warm my bones beside the fire

[David Gilmour, Roger Waters, Richard Wright]
A letra acima refere-se à música Breathe (reprise) do Pink Floyd, gravada no álbum The Dark Side of the Moon, mais conhecido entre nós tupiniquins como Prisma. No álbum ela não aparece como uma faixa separada, mas como continuação de Time. Os únicos dois registros da música como faixa independente foram nos discos solos de David Gilmour Remember That Night (2007), e Live in Gdańsk (2008). A curiosidade é que durante as gravações, a princípio, ela seria uma faixa independente e se chamaria Home Again.

Falando em "home again", voltei para casa depois de um certo sufoco nos aeroportos aqui e ali; overbooking, aeroportos fechados devido à nevasca, greve dos aeroviários... mas cheguei! Conforme a letra, cheguei em casa cansado e com frio, mas diferentemente dos pinkifloidianos, não havia lareira para aquecer meus ossos, e nem mesmo o aquecimento central estava funcionando! Resultado: casa fria e água gelada... mas ainda assim, home sweet home!

Friday, December 24, 2010

Seu José

Ella Fitzgerald/Frank DeVol & His Orchestra - Good Morning Blues

Powered by mp3skull.com
Agora que todos sabem que papai noel não existe, como as mamães incentivarão seus diabinhos a serem bonzinhos?
não tem jeito não  sua conduta moral só depende  do seu caráter e do que você carrega em seu coração  não adianta se esconder atrás do manto da fé  que seu temor a um deus qualquer que seja não te salvará do inferno da sua consciência se você não se render moralmente  faça o bem por querer não por dever  não faça o mal por convicção moral e não por temor ou consequencias legais  senão tudo se baseará no que os outros determinam e não por você  lembre-se também que o dinheiro não compra felicidade  nem sua nem alheia mas ainda sim que seja encontrado o espírito natalino que pra amenizar um pouco ele serve pena  não durar mais que um dia tenha um feliz natal  mais consciencioso  e menos consumista  tá  falado.

Thursday, December 23, 2010

A coisa tá branca...

 

Pior do que preta, a coisa branca incomoda muito mais... pelo menos lá na Europa! Estradas interditadas, aeroportos fechados, transporte público parado... um caos!

E daí? Diria você... Pois daí que para mim, que preciso pousar no velho continente, a coisa branca está me incomodando... ou melhor, me impedindo de viajar! Com previsão de embarcar sexta-feira 24/12, chego na terra do "grande benson" dia 25/12 - é, ceia de natal plastificada no avião! E como é de praxe... dia de natal, NADA funciona na Europa! Só poderei embarcar para a "ilha do verde do nada" no dia seguinte, 26/12...

É, estou aqui ainda! A lona do circo caiu, e eu não consigo achar a saída!!!

Wednesday, December 22, 2010

Tuesday, December 21, 2010

No Autopensante...

Frei Betto, renomado intelectual de esquerda, escreveu na folha de são paulo que os torturadores da ditadura eram ateus militantes. Ora... ele disse ateus militantes? Seria isso um CIRCUNLÓQUIO, um PLEONASMO VICIOSO ou mera RETÓRICA?!? E retórica aqui é naquele sentido pejorativo mesmo, do discurso que parece brilhante na forma mas no fundo é pobre nas ideias! Leia mais...

Monday, December 20, 2010

Corre...

senão o bicho pega!
Ilustração: Daniel das Neves
Florentina, Florentina,
Florentina de Jesus
Não sei se tu me amas
Pra que tu me seduz?

[Francisco Everardo Oliveira Silva, vulgo Tiririca]
Você está tiririca hoje? Não? Pois deveria...

Tiririca, exemplo-mór da representação do que é, pensa e espera o povo brasileiro, muito mais do que  deputado federal, é adjetivo de dois gêneros, que significa estar muito irritado. A novidade é que agora ganha outro significado - o de palhaço! E também vai acabar virando verbo; transitivo direto e indireto:
Tiriricar - v.
1. Fazer palhaçada - Congressistas tiriricam a população aumentando o próprio salário!
2. Fazer papel de palhaço - Depois de aumento dos salários dos congressistas, população se sente tiriricada!
A tiriricada (substantivo feminino sinônimo de palhaçada) fez a diferença entre o salário do congressista e a renda média da população brasileira subir para mais de 20 vezes! E nossa língua também acaba ficando mais rica por conta desses tiriricas!

São estas características indeléveis que fazem o povo brasileiro.

Saturday, December 11, 2010

A Presidenta Pilar

Pilar del Río, viúva de Saramago, é presidente da Fundação Saramago, mas faz questão de ser chamada de "presidenta"... Diz ela, de boca cheia: "Presidenta, porque sou mulher!" Ela alega não perdoar "sexismos gramaticais"!

Essa cena vi no filme José e Pilar, documentário sobre José Saramago e Pilar Del Río, sua esposa e companheira dos últimos vinte e tantos anos de vida. Saramago lhe fez várias dedicatórias em seus livros, e a que mais me tocou foi esta:
"A Pilar, que ainda não havia nascido, e tanto tardou a chegar."
Em meio a tanto lirismo - Saramago quando abre a boca, é só para falar o que precisa ser dito; seja uma piada sarcástica ("Se Cristo realmente reencarnasse, diria 'Homens, perdoai-o, pois Ele não sabe o que faz!'"), seja indagações ("Céu? O que é céu? Não há céu... só o espaço..."), ou divagações filosóficas (Sobre a morte, "... é o sentimento de ter estado e já não estar"). Em meio a tanto lirismo, destoou o feminismo exarcebado de Pilar. Ela, 30 e tantos anos mais jovem, parecia uma adolescente insegura querendo impor uma opinião exdrúxula e sem fundamentos frente a um grupo de pessoas mais velhas, experientes e informadas, na ocasião em que tentava defender Hillary Clinton - exclusivamente por ser mulher - num almoço de família... Saramago, calmo e didático, tentou falar, mas Pilar o sobrepôs...

Tudo bem dona Pilar... quando a senhora ficar "doenta", ou com dor de "denta", procure uma destista, pois feminista que é, duvido que procure um "dentisto"!

Boris, Boris... você ainda está aí?

Muito me surpreendeu ver que Boris Casoy ainda atua na mesma Rede Bandeirantes. Será que já esqueceram-se do caso dos garis?

Em 31 de dezembro de 2009, um vazamento de áudio do Jornal da Band mostrou Casoy comentando em tom jocoso as imagens que mostravam uma dupla de garis desejando felicidades aos telespectadores. O âncora falou "Que merda: dois lixeiros desejando felicidades... do alto de suas vassouras... dois lixeiros... o mais baixo da escala do trabalho!", e riu como um bufão!

No dia seguinte se retratou, reconheceu a ofensa dizendo "Ontem, durante o intervalo do Jornal da Band, em um vazamento de áudio, eu disse uma frase infeliz, que ofendeu os garis. Por isso, quero pedir profundas desculpas aos garis e aos telespectadores do Jornal da Band."

Muito sensível esse Boris...

Em Março deste ano, Casoy e a Rede Bandeirantes escaparam de condenação por danos morais em ação movida pelos garis em questão. O juiz Cláudio Antônio de Carvalho Xavier entendeu que o comentário de Casoy fora dirigido à categoria, e não aos 2 garis do programa.


E não é que dia esses o Boris, naquele tom de quem carrega a verdade nos bolsos das calças, comentando sobre as pessoas nas infindáveis filas do INPS, disse que isso era inadmissível, e que todo o sistema de saúde precisava passar por uma limpeza?!?

Imediatamente me lembrei dos garis...

Thursday, December 02, 2010

Os caras de pau


Lá no Alemão, falaram que 300 homens do BOPE confiscaram 40 mil reais, 800 homens do exército confiscaram 106 mil reais, e 1600 homens da Polícia Militar e da Polícia Civil, juntos, não confiscaram dinheiro algum. ZERO reais... NADA!

Depois disso, fui assistir Tropa de Elite II - visionário! Quer dizer, o filme "denunciou"o que iria acontecer, e mesmo assim aconteceu!

Vou te falar... coisa que esses caras tem mesmo, é cara de pau!

o melhor amigo do homem...

... é o transporte!
Foi só colocarem uma estação de metrô em Tamanduateí, do ladinho de São Caetano, que o negócio deixou de ser ruim! Caminho 10 minutos até a estação de trem de São Caetano, trens a cada 5 ou 10 minutos, uma estação até Tamanduateí e a integração com a linha verde do metro... uma maravilha! Cheguo na Paulista em 25 minutos! Mas como nem tudo é perfeito - se liga no horário - a intregração só funciona entre 8 e 17 horas... Não podiam fazer direito não?!?

Tuesday, November 30, 2010

Operação Formigueiro

Chegou o dia, chegou a hora, todo ano a mesma ladainha, toda vez a mesma história: baixar no centro! E como não se deve confiar em ninguém numa metrópole - mesmo que não seja o Rio de Janeiro - sempre pinta aquele sentimento de desolação... fazer o quê?!? Ir pra onde?!?

Fazer o que eu sei: ou são exames ou são consultas médicas. Pra onde também... depois da obrigação, a devoção: livrarias e lojas de música! O problema é a condução...

Trem e metro. Ônibus também. Não é fácil, te digo. Mesmo essas simples operações cotidianas seriam complicadíssimas para um ET, por exemplo. Imaginem a logística para acomodar um ET no ambiente sem ser notado, mais a didática para explicar o fator trombadinha, a lógica da esmola e da pobreza, a realidade do camelô, a falta de escrúpulos da fome, o contraste entre ricos e pobres, a lei de Gerson... complicado, hem?

E tudo isso amanhã...

Monday, November 29, 2010

Dar o sangue

Mal cheguei e já dei o sangue! Isso é que é cabra esforçado!!! Sim, um esforço, de certa maneira... 12 horas de jejum alimentar, 48 horas de jejum sexual, 72 horas de jejum alcoólico... haja privação - e provação! E até digo que desta vez foi fácil. Da outra, a última minha, acabei ficando mais de 14 horas em jejum alimentar, o que impossibilitou os exames - índices de glicemia muito alterados. Quer dizer, há vezes em que fazer mais do que o necessário acaba sendo pior! E ainda assim foi fichinha... que dar o sangue mesmo, deu - e dá - o pessoal da polícia no Rio de Janeiro. Policial no Rio deveria receber insalubridade só por ter que vestir uma farda!

A nova Los Angeles brasileira está com tudo, dando a dose necessária de diversão e entretenimento ao povo, sedento de desgraça disfarçada de aventura. São perseguições cinematográficas, recheadas de comentários dramáticos e sensacionalistas, para despertar a atenção voyeurística da platéia passiva das TVs. E agora, quando parece que a ocupação do Alemão amenizou, os devoradores de cérebro reprisam os momentos de tensão... eles precisam da tensão! Alimentam a tensão! Quase que desejam que a tensão volte, para alimentar novamente o povo, num ciclo interminável de repulsa e desejo.

Ah...

Tuesday, November 16, 2010

Entre Tapas & Beijos


Não, não é uma homenagem àquela música (?!?) brega que uns tais de leandro & leonardo costumavam cantar por aí, se auto-intitulando sertanejos! Sertanejo, sim, é música, e não tem absolutamente nada em comum com o que estes brega-chiques cantam por aí! Mas não é de música que quero falar desta vez... mas de tapas (os beijos são assunto particular!).

É que estive em Madrid recentemente, para um fim de simples tapear. E tapear os espanhóis fazem muito bem! Madrid é uma cidade encantadora. Seu centro histórico abriga uma mescla de arte, cultura, gastronomia e história de causar inveja - e despertar aquele desejo de morar lá! Eu moraria em Madrid fácil, fácil...

Não tivemos tempo suficiente de revisitar o Museo del Prado, que abriga a impressionante Guernica de Picasso, mas ao menos pudemos desfrutar um espetáculo de flamenco ao final da noite... Um fim de semana e tanto!

Monday, November 15, 2010

O Touro Vermelho


Se ainda há algo que valha a pena na Fórmula 1, este algo pode ser resumido no "fenômeno" Red Bull. Uma equipe nova, com apenas 5 anos na competição - competição esta que reflete bem o espírito capitalista do mundo: quem se estabelece impõe as regras, os outros as seguem.

Isto ficou bem claro quando a Ferrari protagonizou a palhaçada entre Felipe Massa e Fernando Alonso, onde Massa foi obrigado a deixar o espanhol passá-lo. Ao ser perguntado sobre o que achou do episódio, Christian Horner, o engenheiro da Red Bull deixou claro que isso nunca aconteceria na sua equipe, declarando algo como "Estamos aqui pelo esporte, não pelo dinheiro", e que "os pilotos estão lá para vencer".

Não sei porque eu acreditei nele... e a "justiça divina" se concretizou... da melhor maneira possível, desbancando a filhadaputagem da Ferrari, consagrando o espírito esportivo da Red Bull, e o mais importante e prazeroso, pondo a arrogância e a desonestidade de Fernando Alonso no seu devido lugar! Além, é claro, da maravilhosa e justa vitória de Vetel, emocionante e bem merecida!

Reconhecemos que Felipe Massa não fez uma grande temporada, mas não merecia a desonestidade, a ganância e o espírito anti-esportivo de Fernando Alonso.

O correto se fez, por linhas tortas...

Tuesday, November 09, 2010

O Bushinho falou


Jorginho Caminhador Arbusto, aka George Walker Bush, falou à rede de televisão americana ABC sobre "suas técnicas de persuasão", que alguns infâmes chamam de tortura.

Segundo Arbusto, Waterboard não é tortura! Tortura é quando a operação deixa lesões no corpo, como um braço quebrado, um olho cego, paraplégico, etc. Lesões psicológicas não contam para o ex-presidente americano. E o figura diz ainda que estas medidas ajudaram a salvar vidas americanas, que impediram atentados nos Estados Unidos e mesmo na Europa - querendo aqui claramente ganhar alguma simpatia dos primos de esquerda.

Ora, pensemos... se Bushinho não tem caráter e trata seres humanos como pulgas, acha que Waterboard não é tortura e faz de tudo pela América, podemos dizer que ele falhou feio... muito mais do que pensávamos! E expôs não só a América mas o mundo todo, a riscos desnecessários por um longo período, pois segundo sua lógica insana, bastava uma bomba bem no meio do Afeganistão, outra no Irã e outra no Iraque, eliminava o problema pela raíz (extermínio não deixa rastros, tampouco lesões corporais) e assim salvaria milhares de vidas americanas...

Ah, que oportunidade de ficar calado ele perdeu...

Monday, November 08, 2010

O feminismo burro

Pior do que a presidenta falar presidenta, é o movimento feminista, à postos, como sempre, querer justificar a besteira que a presidenta falou, alegando que presidenta tem mais força, e reforça o gênero...

Como já disse aqui, e não é (não deveria ser) segredo pra ninguém, "presidente" é substantivo de dois gêneros. Possue uma só forma para o masculino e para o feminino, diferenciados apenas pelos artigos. Por esse motivo, não se diz a gerenta tampouco o gerento. Nem a pacienta, o paciento, a doenta, o doento, a clienta, o cliento etc. Caso fosse correto o uso de a presidenta, também seria correto dizer "a presidenta está doenta" e "o presidento está doento", seguindo as devidas concordâncias.

Enquanto as minorias continuarem se achatando com reinvidicações que só ressaltam suas diferenças, não vão conquistar o respeito devido. Serão sempre lembradas e tratadas como minorias.

Monday, November 01, 2010

A Presidenta Falou...

... Presidenta!

É isso aí, deu Dilma na cabeça, como já era de se esperar. Ou pelo menos como NÓS esperávamos. NÓS, digo, aqueles que votaram no Lula nas últimas duas eleições por ou serem petistas que votam no PT incondicionalmente, ou por simpatizarem com a plataforma política do PT dos últimos anos - que claramente suavizou-se, para melhor acomodar eleitores.

De uma maneira ou de outra, o que tivemos Domingo foi o que podemos chamar de continuísmo. E continuísmo é uma palavra que se tem que despertar uma primeira impressão, ela será ruim... pois é geralmente associada à não-mudança, assumindo que toda mudança seja boa.

Continuísmo... é isso que teremos! Que continue as políticas sociais, que continue a austeridade fiscal e econômica, que continue a boa política externa que Lula tão bem estabeleceu... e que continue também o linguajar do presidente na presidenta!!!

No seu pronunciamento oficial, Dilma se auto-intitulou "presidenta", sabendo (?!?) que presidente é substantivo de dois gêneros, ou seja, possuem uma só forma para o masculino e para o feminino, diferenciados pelos artigos. Assim, temos o cliente e a cliente, o doente e a doente, o presidente e a presidente... mas as más-línguas não perdoam, e já andam dizendo que Dilma é tão desconhecedora dos assuntos portugueses que nem a língua sabe falar direito. Já as boas-línguas preferem acreditar que isso não importa, e que ela falou "de propósito", para mais se aproximar do povo...

Ô Dilma... tem dó, né?!?

Friday, October 29, 2010

Ela não é mais virgem...

Como se sentiria, você, sendo ou não sendo pai, marido, com ou sem namorada. Como um bom apreciador de vinhos, como se sentiria ao saber que sua taça preferida não é mais virgem?!?

Exatamente com eu me senti - traído!

Não só minha taça preferida, TODAS as minhas taças de vinho sendo lavadas com... detergente! A mesma esponja usada em pratos e panelas, e ainda mais com detergente...

Detergentes, por mais que se enxágue depois, podem deixar resíduos que comprometerão o vinho seguinte. Por isso use apenas água quente, não muito clorada, e uma esponja virgem. Lave cada copo separadamente e seque com um pano especifico. Tudo isso deve ser feito com muuuita paciência e atenção. Guardar os copos separadamente e em local arejado também ajuda, mas o recado principal é: Taças de vinho devem ser lavadas à mão, com água quente e esponja virgem. Só isso!

Wednesday, October 27, 2010

Overdose de Jazz

Charles McPherson, Charlie Haden, Jason Moran e Herbie Hancock. Quatro shows num só dia não é todo mundo que têm a oportunidade de assistir... ou que aguenta! Ainda mais sendo quatro feras - eles mesmos rodeados de outras feras - da cena jazzística atual.

Para mim, esta foi uma das melhores edições do Guinness Cork Jazz Festival dos últimos anos. Na minha modesta opinião de quem já viu O Chick Corea e John McLaughlin no festival, achei esta edição muito bem balanceada, do pouco que vi. Um probleminha aqui e outro ali, é verdade, mas a qualidade artística me impressionou desta vez.

Quanto aos problemas, só de ordem técnica. Começando pelo teatro: Everyman Palace Theatre. Notoriamente feito para acomodar peças tetrais, onde a necessidade acústica é bem diferente daquela de um show musical, o lugar deixou a desejar. Não sei porque a organização do festival não acomodou os shows de Charlie Haden e Herbie Hancock no Cork Opera House, por exemplo, que tem uma acústica infinitamente melhor. Talvez seja este o maior problema dos shows em geral. Já que os organizadores sempre privilegiarão o caráter monetário do show, nunca os aspectos técnicos para que o público aprecie adequadamente.

Só assim podemos justificar o fato do O2 em Dublin - uma das piores acústicas que já presenciei - ser um lugar onde se permite shows musicais...

Friday, October 22, 2010

Enrolhando uma Guinness no Jazz

Eu sei, enrolhar (não enrolar) não é um verbo que a gente saia usando por aí, assim, a torto e a direito... mas hoje eu IRIA "enrolhar uma guinness no jazz" - é o Guinness Cork Jazz Festival, que acontece em Cork neste final de semana. E digo iria hoje, porque perdi o vôo devido a um acidente na M50, a auto-estrada que circunda Dublin. Mas não significa que tenha desistido... tentei o trem - estava muito caro - e o ônibus - o último saiu às 19:00 - sem sucesso.

O que me restava? Uma carona (que infelizmente não rolou) ou o ônibus às 7 da manhã, amanhã... Vou de bus ! Tudo pelo JAZZ...

Charlie Haden e Herbie Hancock que me aguardem!

Tuesday, October 19, 2010

A palavra, essa esquecida

Ah, eu me lembro do tempo em que as pessoas "davam" sua palavra... e só isso já era o suficiente para conquistar a confiança dos outros. Às vezes, par reforçar o comprometimento, chegava-se a falar, com certo exagero, "dou-lhe minha palavra de honra"! Um caso claro de pleonasmo, já que a palavra só pode ser dada em nome da honra: palavra de honra, a honra da palavra.

Pois é, bons tempos aqueles...

Na Idade Média a palavra empenhada era um dos fundamentos do próprio direito. Com a progressiva modernização do mundo, ela foi declinando, o respeito à palavra empenhada foi desaparecendo.

Consta que no Brasil do século retrasado - XIX - havia pessoas que seriamente entregavam como garantia de um negócio ou dívida, um fio de barba. O outro tomava o fio de barba, guardava num envelope e restituía na hora de receber a dívida. Ainda neste tempo a barba do homem era uma espécie de produção consciente de título de honra. E o fio de barba ia sem assinatura, mas era o amor do homem ao seu fio de barba que servia de garantia.

Hoje em dia, neste mundo informatizado de contratos, certificados digitais e assinaturas eletrônicas, tudo isso não passa de lembranças, e o que vale é o poder do dinheiro, nada mais. Aqui na Irlanda, por exemplo, o empréstimo da casa própria, num determinado momento (pós-crise do crédito), deixou de oferecer as condições fixas de juros atrelados à taxa do Banco Central Europeu, e passou a negociar só as taxas pré-fixadas, que embutem todos os riscos possíveis e impossíveis na orgia dos mercados. Ou como o Sarkozy, que depois de eleito pelo povo, quer mudar as regras da aposentadoria, empurrando a idade mínima de 65 para 67 - poço que o Lulinha-paz-e-amor também remexeu.

E assim vai, tantos outros causos em que começamos jogando paciência sozinhos, e terminamos numa rodade de pôquer rodeado de jogadores profissionais...

Vou fazer a barba!
outra mesma
Subtítulo aqui.

Monday, October 18, 2010

De Bois e de Vacas...


... ou Quando o Paraíso Vira um Inferno.

Pode parecer fácil, mas requer muito esforço: destruir o que tinha tudo para dar certo é um processo que exige muito empenho de muita gente!

Começando pelo projeto em si - um desastre! O suposto ambiente de desenvolvimento não reflete os sistemas que executam no ambiente de testes. E como o ambiente em si estava um pouco bagunçado, resolveram "arrumar a casa" e modificar - para melhor - a arquitetura do ambiente... só que decidiram fazer a mudança diretamente no ambiente de produção, pois alegou-se que não havia tempo hábil para implementar as mudanças no ambiente de teste!

Segundo desastre: A segurança. Por um lado, em nome da segurança, proíbem acesso até no ambiente de desenvolvimento! Por outro lado, implementam uma "exit" de domínio público para controlar todas as conexões ao sistema de mensagens...

Até aí, tudo bem... erro de quem desenhou, problema deles! Mas quando começaram a mexer com as pessoas... aí o inferno começou a se configurar!

A fórmula é fácil... primeiro você deixa o funcionário descontente mudando ele da sua mesa para um cubículo improvisado, sem cadeiras nem mesas apropriadas, telefone comunitário que passa de mesa para mesa, com fios pendurados aqui e ali, sem espaço físico nem para mover a cadeira. Depois você delega o projeto para uma Gerente de Projeto desequilibrada, que se não concorda com sua opinião simplesmente lhe vira as costas. Para apimentar ainda mais o caldeirão, você cria uma panelinha e deixa certas pessoas de fora, desinformadas do que acontece.

Não bastasse isso, agora os contratados - a corja - não pode mais estacionar nas dependências do banco...

Ah, que trabalho maravilhoso fizeram, hem?

Thursday, October 07, 2010

tiriricando


A eleição de Tiririca sensibilizou a opinião internacional. Aqui na Europa, principalmente. Imaginem todos aqueles jargões maravilhosos: "Vote no Titririca, pior do que está não fica", "Quero ser deputadô, porque eu quero ajudar os mais necessitados inclusive minha família", "Se vocês não votarem em mim, eu vou móóórrer", "Você sabe o que faz um deputado federal? Eu também não sei, vote em mi que te conto depois". Tudo traduzido para o inglês, francês, espanhol, italiano, alemão... e até para o português! É, nosso patrícios levaram os vídeos para os mais altos escalões linguísticos e etimológicos, tentando descobrir que complexos pensamentos poderiam ter por trás de tais palavras, pois estavam certos de estarem perdendo algo!

E eu digo - perderam nada não! Só aquela vez, lá nos idos de 1500, quando perderam o rumo tentando chegar à Índia... aí deu no que deu!

Wednesday, September 29, 2010

De Bois e de Vacas...


... ou De Gerentes, Projetos e Pessoas.

Pior que um gerente de projeto é o gerente de projeto que acha que gerencia pessoas. Além de confundir pessoas com projetos, vai criar planilhas com nomes de indivíduos - pessoas - no lugar dos projetos, e copiar e colar linhas a torto e a direito.

Pessoas emitem opiniões. Projetos requerem opiniões. Isso quando não as omitem, para o bom (?) andamento do dia-a-dia d0 gerente de projetos, pois o que ele quer é ver o projeto terminado, custe o que custar, no prazo determinado. Se fizermos uma analogia com um carro, seria mais ou menos como ter a carcaça lá, bonitinha, pintadinha, em cima de quatro rodas, e só, nada mais importa. Aquilo que chamam motor, por exemplo, pode ser deixado para a "Fase II".

Uma gerente de projetos que acha que gerencia gente. Citando o saudoso Arnaldo Xavier, eu classicamente a chamaria de "rainha acéfala e maneta, de cetro e coroa!"

Sunday, September 26, 2010

Eu quero falar Mirandês!

Muitas lhénguas ténen proua de ls sous pergaminos antigos, de la lhiteratura screbida hai cientos d'anhos i de scritores hai muito afamados, hoije bandeiras dessas lhénguas. Mas outras hai que nun puoden tener proua de nada desso, cumo ye l causo de la lhéngua mirandesa.
Eu, como um legítimo Miranda, das entranhadas aldeias do Conselho de Miranda do Douro, e que carrego a língua até no nome, deveria mesmo falar o Mirandês, não?!? Até curso online se pode achar! http://www.sendim.net/

O Mirandês é uma língua pertencente ao grupo astur-leonês, e segundo o "sítio" oficial do governo Portugês, o segundo idioma oficial do país! É falado numa área de aproximadamente quinhentos quilômetros quadrados, no extremo Nordeste de Portugal, ao longo da fronteira a sul de Alcañices, entre a ribeira de Angueira, a poente e sul, e o rio Douro, a nascente, num conjunto de aldeias dos concelhos de Miranda do Douro e Vimioso.

Os falantes do mirandês são em maior parte bilíngues ou trilíngues, pois falam o mirandês e o português, e por vezes o castelhano, e embora não mais de quinze mil pessoas falem a língua, eles ainda se dão ao luxo de se subdividirem em três dialetos - o central ou normal, setentrional ou raiano, meridional ou sendinês! E não bastasse isso, o sendinês, para complicar ainda mais, quer separar-se do mirandês e tornar-se uma "léngua oficiale". É o que trata o livro "La Proua de Ser Sendinês", de Emídio Pires Martins, lançado em 1999. Foi o primeiro livro escrito em sendinês, e funciona como um manifesto da língua.

Mas voltando ao mirandês... Língua de forte tradição oral passada de pais para filhos ao longo dos tempos, foi só em 1882 que José Leite de Vasconcelos, filólogo, arqueólogo e etnógrafo português, começou a investigá-la e a fixá-la em escrita. Na obra Flores Mirandesas, ele publica poesias suas e de Camões, contos, histórias, lendas, fábulas, provérbios, adivinhas, cantigas de amor, de humor, de devoção, etc.

Eis um poema de Vasconcelos em mirandês:
Lhéngua Mirandesa

Quien dirie qu’antre ls matos eiriçados
Las ourriêtas i ls rius d’esta tiêrra,
Bibie, cumo l chaugarço de la siêrra,
Ua lhéngua de sons tan bariados?

Mostre-se i fale-s’ essa lhéngua filha
D’un pobo que ten neilha l choro i l canto!
Nada por ciêrto mos cautiba tanto
Cumo la form' an que l’eideia brilha.

Zgraçiado d’aquel, qu’abandonando
La patri’ an que naciu, la casa i l huôrto.
Tamien se squeçe de la fala! Quando
L furdes ber, talbéç que stéia muôrto!
José Leite de Vasconcelos
In "Flores Mirandesas", pá.s 11-12
Livraria Portuense de Clavel & C.ª
1884 – Porto

A tradução eu deixo a cargo de cada um, mas antecipo: na TUDA de Outubro pode ser que apareça um textinho em mirandês traduzido para o português...

Mais textos em mirandês podem ser encontrados neste "sítio" de Lhéngua Mirandesa.

Saturday, September 25, 2010

E que semana...

Que semana esta! Tanta coisa acontecendo e eu aqui caladinho, no meu canto... ou melhor, no meu cubículo escritorial, afundado em definições clusterísticas e testes infindáveis... mas não reclamo. Sinto falta de um pouquinho de tempo entre les heures de travail, é verdade, mas não reclamo não. A coisa está muito mais prazerosa!

Durante a semana, queria ter falado do Dia Mundial da Camada de Ozônio. Melhor, queria ter deixado o carro em casa, abrido mão dos 30 minutos dirigindo e aderido aos 90 minutos do trem e do ônibus, com algumas quadras de caminhada e alguns minutos de espera já incluídos no pacote.

Queria ter falado do Arthur's Day, que comemora o aniversário da fábrica da Guinness, e não o aniversário de Arthur Guinness, como muitos acreditam. Não participei do Arthur's Day - mas foi porque não quis mesmo. Só a idéia de um monte de gente levantando um copo em homenagem a uma marca já me arrepia! E como pub vazio é coisa que não existe, nunca existiu e nunca vai existir na Irlanda, imaginem quantos copos não foram levantados e quantos hurray não foram gritados, exatamente às 17:59 de ontem. Mesmo sendo isso uma óbvia manifestação de imbecilidade coletiva!

Queria ter falado do Michael O'Leary, que parece ser pago só pra fazer polêmica, atraindo assim os holofotes midiáticos para si e para a Ryanair. Depois dos vôos em pé e da taxa para uso do toilete, a nova bomba marketeira de Mr. O'Leary é que o segundo piloto pode fazer algo mais enquanto não estiver ocupado, como por exemplo dar instruções de segurança ou mesmo passar o carrinho das guloseimas...

Queria ter falado da oposição, que é igual em qualquer lugar. Aqui, por exemplo, só porque o Taoiseach Brian Cowen semana passada, numa ressaca braba, deu uma entrevista para o programa matinal Morning Ireland, a oposição não fala de outra coisa... O negócio é que o país está afundado devido ao modêlo econômico adotado nos últimos 20 anos, mas o Brian Cowen tem lá seu respeito na comunidade Européia. Tanto que a gafe já foi há muito esquecida - menos pela oposição, que insiste em bater numa tecla que não marca letra alguma!

E queria também ter falado do Irish Times, o jornal que se diz o mais circulado na Irlanda, mas que só circula de segunda a sábado. Até aí, tudo bem, mas querer vender a edição de sábado como "Weekend Edition", é chamar o leitor de trouxa, não? Em protesto, compro oThe Guardian no sábado, e o The Sunday Times no domingo, ambos em suas edições irlandesas.

É isso. Falei, falei, e só falei mal... mas como dizia o meu saudoso amigo Arnaldo Xavier (que deus o tenha) ao nos reunirmos para os bate-papos literários, geralmente regados a cachaças & conhaques & cervejas... "Vamos falar mal de quem?"

Afinal, essa é a graça, não?!?

Sunday, September 19, 2010

Mudou a aparênia...

... mas o conteúdo continua o mesmo!
Em sua recente visita ao Reino Unido, o Papa Benedicto, emocionadíssmo, trouxe lágrimas a vários olhos ao declarar que o sofrimento das vítimas de abuso sexual por padres é parecido ao sacrifício do Cristo na cruz! Imaginem?!? Se além de estupradas, as criancinhas ainda fossem crucificadas? Ou será que o Cristo, antes de ser pregado também foi molestado? Onde será que viajava a cabeça papal ao sugerir isso?

Esse papa pode não ser pop, mas que toma alucinógenos, isso ele toma!

E digo que só mudou a aparência porque, mesmo sendo a primeira vez que o Papa publicamente se retrata sobre os crimes sexuais da Igreja (ele falou "crimes sexuais", e não "pecados", como antes), não falou as palavrinhas mágicas - I am sorry - tampouco assumiu responsabilidades pelos crimes. Ele só falou sobre as falhas da Igreja, de modo bem genérico, e também não mencionou suas próprias falhas, como por exemplo quando ainda era o Cardeal Joseph Ratzinger, decretou a diretiva de conduta da igreja, que mandava silenciar as vítimas de abuso sexual por padres católicos.

Pois é, assim com o Papa Benedito, o "The Waste Land" SÓ mudou a aprência, mas o conteúdo continua o mesmo... a diferença é que aqui, o conteúdo sendo o mesmo é o lado bom da história.

Ou não?!?

Saturday, September 18, 2010

Conjunto de Gerenciadores de Filas

Pois não é que a configuração do Conjunto de Gerenciadores de Filas que eu fiz não está funcionando? Por algumas particularidades no desenho da solução (decididas antes da minha chegada), as aplicações só podem gravar em Filas de Nomes Assumidos, não em Filas Reais. Tal limitação, em conjunto com a limitação do próprio Gerenciador de Filas que não permite que uma Fila de Nome Assumido aponte para outra Fila de Nome Assumido, apenas para Filas Reais (Locais, Remotas ou de Conjunto), fez-me apontar as Filas de Nome Assumido para Filas Remotas no Gerenciador de Filas Distribuidor, já que precisava delas apontando para outras Filas Reais - Locais - em outra definição de Conjunto de Gerenciador de Filas.

Até então, tudo bem. Desenhei as definições das Filas de Nomes Assumidos no meu Gerenciador de Filas originário apontando para uma Fila Remota no Gerenciador de Filas Distribuidor, que por sua vez apontava para uma Fila Local no meu Gerenciador de Filas destinatário. Qual foi minha surpresa ao perceber que, ao definir minha Fila Remota no Gerenciador de Filas Distribuidor, teria que especificar um Gerenciador de Fila fixo como destino - o que me privaria dos benefícios trazidos pela utilização da tecnologia dos Conjuntos.

O que me resta é definir um Gerenciador de Filas de Nomes Assumidos no meu Gerenciador de Filas Distribuidor que aponte para nada. Assim posso definir minhas Filas Remotas no meu Gerenciador de Filas Distribuidor de maneira que apontem para o Gerenciador de Filas de Nomes Assumido, e como ele não aponta para nenhum Gerenciador de Filas, desfrutarei dos benefícios da tecnologia dos Conjuntos...

Simples não?

Pois é como eu já dizia, nos idos de 1990... a tradução de textos técnicos para o português é uma MERDA!!!

Dinheiro Público


Francenildo dos Santos Costa conseguiu na Justiça o direito à indenização por danos morais no valor de R$ 500 mil por conta da quebra ilegal de seu sigilo bancário em 2006. Francenildo ingressou com ação contra CEF e a Editora Globo S/A. O caseiro alegou que a Caixa quebrou ilegalmente seu sigilo bancário. No caso da Editora Globo, ele argumentou que a empresa teria violado seus direitos individuais ao expor seus dados bancários e divulgar questões de cunho particular e familiar, veiculando comentários tendenciosos com o objetivo de denegrir sua imagem e expor sua vida privada.

O juiz entendeu que a CEF deve pagar os R$500 mil ao caseiro, pela quebra do sigilo fiscal. Quanto à Globo, ele entendeu que não houve intenção de expor sua vida privada.

Ora, O dinheiro que a CEF vai pagar, é do POVO! Quem realmente deveria desembolsar a grana é o PALOCCI e algum outro cabeção da CEF (cabeção = cabeça sustentada por um pescoço rodeado de um colarinho branco). No mínimo o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, pois certamente Palloci não desceu até um baixo funcionário, o famoso peão, para ter acesso aos dados do Francenildo... Palocci deve ter pedido o favor a algum funcionário do alto escalão. O que aconteceu dali para baixo foi puro cumprimento de ordens.

Quanto à Globo, infelizmente, o que prevaleceu foi a "intenção"... não teve a intenção de expor Francenildo, mas expôs. E deveria pagar também. Talvez assim parasse de cafungar onde não deveria ter metido o nariz!

Thursday, September 16, 2010

Les Nouveau Riche

Somos os novos ricos! O Brasil, que anteriormente fazia parte de um escalão inferior, economicamente falando, agora tem riqueza suficiente para se posicionar em patamares antes inatingíveis. Isso tudo graças aos indicadores econômicos: inflação acumulada em meros 3%, crescimento previsto de 7% a.a., desemprego de apenas 7%... Nada mal, não?

Pois é, mas ao deixairmos os números econômicos de lado e nos atermos aos nímeros sociais, a coisa toda muda de figura, e um Brasil bem mais real - e que incomoda mais - vem à tona. Por exemplo, no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), que leva em conta o PIB per capita, indicadores de saúde e educação, o Brasil está em 75o lugar, atrás da Colômbia, do Panamá, Venezuela, México...

Noutro coeficiente, o Gini, que mede a desigualdade nos países, o Brasil é o terceiro pior da América Latina. No último Pisa, que mede a educação em escala Mundial, o Brasil fico em 48o (entre 56), 53o (entre 57) e 52o (entre 57), nas categorias leitura, matemática e ciências, respectivamente.

Esse quadro instigiu alguns economistas oportunos a declararem que o problema do Brasil é o governo, ou são os governos, sugerindo que a sofisticação empresarial mais a prontidão tecnológica trazem eficiência aos mercados de trabalho, de bens e de produtos. E ainda continuam, dizendo que o "público" precisa se modernizar, afrouxar as regulamentações, etc, etc, blá, blá, blá...

Ora, o que eles chamam de "público" gerencia um país, não uma empresa. O "privado" pode - e faz com uma frequência assustadora - dar calote e fechar suas portas aqui para abrir outra ali. Vide os bancos europeus e americanos... e quando falam em "afrouxar suas regulamentações", nada mais querem do que liberdade para a putaria econômica, como se já não fosse suficiente! Querem ainda mais facilidade para demitir o trabalhador e contratar em termos ainda mais vantajosos para o empresariado. É o velho ciclo vicioso - quem tem muito quer mais, e explora mais.

Ao contrário do proposto por economistas irresponsáveis, os governos deveriam regulamentar ainda mais o mercado econômico. Afinal, o Capitalismo nasceu de uma fagulha que dizia que o mercado deveria ser livre, baseado na propriedade privada dos meios de produção, com o objetivo do lucro, é verdade, mas segundo a ética protestante de Weber, tal sistema deveria estabelecer a liberdade e a justiça nas relações trabalhistas, produtivas e comerciais, com trabalho assalariado, sistema de preços e da produção em larga escala pela iniciativa privada, onde os lucro seriam usadoa para expandir os meios de produção, e assim gerar mais emprego, que geraria mais lucro, mais produção, mais emprego...

Mas no capitalismo selvagem de hoje em dia, com seus juros altos, salários baixos e preços abusivos, perdeu algo pelo caminho...

Saturday, September 11, 2010

sai pra lá, satanás!

A intolerância do branco cristão protestante americano mais uma vez vem à tona, agora sob a forma religiosa: Terry Jones, lider de uma igrejinha com tendências anti-islâmicas em Gainesville, na Flórida, ameaçou queimar o Al-Corão, o livro sagrado do Islã.

A sociedade americana, principalmente o centro-sul mais conservador, é uma minoria com voz bem ativa. Foi está a base eleitoral do Bush - Jorginho Caminhador Arbusto. Uma minoria fundamentalista cristã, conservadora, cheia de gente intolerante, e a queima do Al-Corão é uma resposta radical a ações radicais. É disso que radicais gostam - não importa de que lado estejam. Atitudes extremas trazem respostas extremas, num ciclo sem fim.

O pastorzinho tinha voltado atrás, depois dos seus 15 minutos de fama. Alguém do outro lado da cerca chegou a dizer que o governo americano estaria disposto a desistir da idéia de contruir uma mesquita no Marco Zero - lugar onde existiam as torres gêmeas do World Trade Center. Pronto, o pastorzinho agora diz que só não queima o Al-Corão se o governo desistir da mesquita.

Uma atitude puramente terrosrista esta ameaça, não? E do mesmo jeito que governos lidam com terroristas - não atendendo suas reinvidicações - deveria o governo americano lidar com o tal padreco. Liberdade de expressão? Certamente... comprar um livro e queimá-lo é o direito de qualquer um. Fazê-lo em público com a clara intenção de tornar isso um espetáculo, pode ser enquadrado num artigo qualquer contra a individualidade, invasão de privacidade, espaço público, ou algo asasim. Ainda mais tendo uma simbologia tão forte contra um povo inteiro, deveria ser considerado crime de alto risco!

Se o fulaninho queimar o tal livro, será que aí vão responsabilizá-lo pelos atos de fanatismo que potencialmente se seguirão?

Ô raça...

Thursday, September 09, 2010

de caminhadas, ongs & fome


Pois é, caminhamos 100 quilômetros. Cem quilômetros em 26 horas e 57 minutos. Para tanto, arrecadamos mais de 3.000 euros em nome da Oxfam, na esperança que ela use o dinheiro para uma boa causa... mas e daí?

Um amigo me inquiriu: Edú, se não houvesse o evento, a caminhada, você teria a iniciativa de sair arrecadando dinheiro? E daria esse dinheiro para uma ONG? Quantas e quantas ONGs já não se provaram deletérias? Seja por pilantragem ou mesmo por pequenos desvios ou interesses pessoais de seus dirigentes?

Um problema... a caridade é algo bem inerente da cultura irlandesa e britânica. As pessoas doam. Se dão naturlamente. No Brasil, isso não ocorre. As pessoas fogem de doações, viram as costas mesmo. Não as culpo. Desconfiadas justamente pelo histórico de corrupção que as ONGs carregam, chegam até a ignorar o pedido, mesmo vindo de um amigo.

Não acredito em ONGs. Aliás, não acredito em aglomerações, de nenhum tipo. Mais de uma pessoa envolvida em qualquer coisa e já existe a possibilidade dos jogos de interesse... e se levantarem uma bandeira então, a mim já virou fanatismo. E a Oxfam é isso, um aglomerado de pessoas atrás de uma marca, defendendo um suposto ideal em meio - suponho - a jogos de interesse. Mas entrei nessa pelo desafio pessoal, puramente.

Esse meu amigo achou uma maneira de ajudar as pessoas. Formou uma fisioterapeuta que era menina de rua. Proporcionou estudos a um faxineiro que se tornou engenheiro eletrônico. Assim como meus pais, que formaram advogada a filha da empregada. Todos acharam sua maneira de ajudar... eu ainda procuro a minha, embora o principal, na minha opinião, seja o desapego ao vil metal, que como tudo nesse mundo tem seu lado bom e o seu lado mal. E isso eu acho que já consegui há algum tempo. Dinheiro não me impressiona mais, e espero poder ter o suficiente para viver simplesmente. Cada vez mais simples, essa é a minha luta...

Uma elocubração sobre a fome - Se temos fome é porque estamos vivos e com saúde. Seria certo acabar com ela? Mas a fome pode deixar sequelas irreversíveis num organismo. Vide o recém libertado prisioneiro político de Cuba, Ariel Sigler. Eu mesmo nunca passei fome por mais de algumas horas, sabendo que o alimento logo chegaria. Estender essa agonia por dias, semanas ou meses, sem a menor perspectiva de quando acontecerá a próxima refeição, seja lá o que seja isso, deve ser horrível. Por isso apoio, por mais demagogo que seja, o programa Fome Zero do governo. Fome é a primeira coisa que deveria ser extinta do mundo, e qualquer iniciativa nesse sentido é válida, mesmo que alguns filhos-da-puta se aproveitem da situação. E filhos-da-puta aproveitadores sempre existirão, com ou sem Fome Zero, com ou sem Bolsa Família. Aqueles que se benificiam de tais programas, por outro lado, podem ter suas vidas mudadas de maneira significativa, enquanto os filhos-da-puta aproveitadores só terão mais dinheiro em suas contas já gordas. Um dinheiro que em meio a tanto que já têm nem fará diferença. É na consciência e na cosmologia... é lá que eles acertarão suas contas.

E falando em caminhada, eu ainda estou de molho - pés para o alto, antibiótico em pílulas e pomada nas bolhas estouradas, esperando que as canelas e os pés desinchem completamente - já estão bem melhores de como estavam no domingo à tarde! Volto a trabalhar Segunda-feira... e a treinar para o próximo Trailtrekker no mês que vem!

Wednesday, September 08, 2010

pattern

                08 09 10
            07 01 11
        06 05 12
    05 09 13

Tuesday, September 07, 2010

Conseguimos!

Debaixo de muita chuva, terminamos nossa caminhada pela Oxfam Ireland Trailtrekker 2010 - 100Km em até 36 horas. Aqui nessa foto, já havíamos passado da metade do trajeto, as bolhas já estavam espalhadas pelos pés, a canela já estava inchada... Eu particularmente já estava naquela fase de suportar a dor, apenas.

Fizemos muito bem. Em 26 horas e 57 minutos, ficamos em vigésimo-terceiro na classificação geral, entre todos os 108 grupos, e em décimo-quinto entre os times que terminaram completos - com todos os 4 membros. Certamente nossos 5 meses de treinamento com cerca de 500 km acumulados valeram a pena!

Antes de começarmos, cheguei a duvidar se conseguiria terminar. Depois de 1/3 do trajeto, tive a certeza de que chegaria ao final...

Com a ajuda fundamental da equipe de apoio - Anna, Teresa, Julie. Bianca e Owen - tivemos um final de semana que dificilmente esqueceremos...

Resultados finais aqui...

Tuesday, August 31, 2010

A Pedofilia Permitida


Eu também pensei a mesma coisa... Pedofilia permitida? Onde isso? Como pode? Que lugar permitiria um absurdo desses???

Pois é, mas esse lugar existe... essas pessoas que praticam a pedofilia permitida também existem... e não são de um país exótico ou de costumes amalucados, eles estão bem aí, no seu país, na sua cidade, no seu bairro, no seu quarteirão... quem sabe mesmo, NA SUA SALA DE JANTAR!

São os comedores de carne nova... é, os que adoram baby-beefs, galetinhos, coelhinhos, carneirinhos... sim, as carnes novas são mais tenras, mais saborosas, mais suculentas, assim como a atração sexual dos mais velhos pelos mais jovens - eles buscam a juventude perdida...

Pense nisso na sua próxima refeição...

Monday, August 23, 2010

Aos atacantes de esquerda

Ficou chique atacar a esquerda. Lula representa, na cabeça pequeno-burguesa da sociedade classe média & média-alta brasileira, tudo o que eles têm vergonha de mostrar. Lula é o retrato do Brasil, representado numa metáfora cruel, de carne e osso. Só não lê quem não quer. Lula é tosco, fala errado, é politicamente incorreto e dá gafes a torto e a direito. Isso é o brasileiro, no Brasil e no exterior.

O que não se comenta são os programas sociais que Lula vem implementando. Para a elite brasileira, que quanto mais achatadas estiverem as classes inferiores melhor - se pudessem acabavam com esse povinho - Lula está incentivando a vagabundagem. Ao contrário, Lula vem desmantelando a miséria. Povo pobre até podemos ser, mas não miseráveis. Ou ao menos, menos miseráveis. Para quem come caviar e caga fios de ovos, o bolsa família e o fome zero são totalmente inúteis, uma verdadeira demagogia... como se demagogia fosse dar ao cidadão 3 refeições diárias. Se Lula usou isso politicamente, ora, até você usaria, não? Mas o indivíduo que passou a comer 3 vezes por dia não pensou em demagogia. Talvez nem saiba o que a palavra significa.

Tem o Brasil de se sentir, e o Brasil de se ver. Para o Brasil de sentir, precisa-se abrir os poros e fechar os olhos e os ouvidos para a mídia. Para o de se ver, é só fazer o contrário. Vide Veja, uma das piores representações do que um veículo formador de opinião pode ser: parcial, reacionário, propagandista. Falta história a este país. Não que falte história nela mesma. Falta o conhecimento da história. Conhecidos pela nossa memória curta, seguimos esquecendo passados, acreditando em veículos de comunicação comprometidos e interesseiros. A Rede Globo, no quesito citado, é uma meta-representação disso tudo - nem precisa ser citada, já é explicitamente assumida e largamente reconhecida a sua função propagandística, conforme a onda do seu interesse político.

Vejamos por exemplo a propaganda da Dilma Terrorista. Dilma foi terrorista sim, no sentido que a imprensa brasileira define terrorismo. No sentido que os EUA definem terrorismo, Dilma foi o oposto: uma heroína que defendeu com unhas e dentes a independência do seu país. Arriscou a vida - assim como seus companheiros - para desbancar a fanfarrada que foi o regime militar - uma bagunça, uma briga pessoal pelo poder, um joguinho de interesses, uma irresponsbilidade administrativa, uma brincadeira de mau gosto com um país inteiro, para se dizer o mínimo de assassínos profissionais que encarceraram civis e admitiam - publicamente - que a tortura era uma prática necessária.

O PT é um partido corrupto? Ora, o poder é corrupto, seja na forma que for, no sabor que vier, e de qualquer lado que estiver. O ser humano pode ser bom, mas também, infelizmente, pode ser ruim, maléfico, malfeitor, cruel, sanguinário e interesseiro. Não é uma bandeira que vai fazê-lo diferente.

Dizer a bocas abertas que o PT é socialista, e que isso é ruim, é ignorar séculos de história. A luta do socialismo sempre foi pela igualdade e pela oportunidade a todos, enquanto o capitalismo sempre defendeu a oportunidade, a chance de aproveitar um momento de fraqueza de um sistema falho e precário, onde alguns privilegiados - seja por informações, cargos, ou mesmo dinheiro - obtêm milhões com jogadas duvidosas no chamado mercado de capitais, a maior putaria que já se inventou na história da humanidade. E não há mágica: quando alguns ganham muito, muitos outros estão pagando por isso.

Ler na medíocre imprensa brasileira, artigos de pretensiosos formadores de opinião, com suas idéias pessoais e estreitas de um status quo criado para suportar a famigerada verborragia das mídias parcialescas, apregoando o voto funcional - votar anti-PT - é de um retrocesso sem tamanho na caminhada democrática.

Que não votem no PT. Que não votem no PSDB. Que não votem no PSOL, ou no raio que o parta. Mas votar num candidato para protestar, ou tentar impedir que um outro se eleja, é conlúio. E se isso for a democracia, melhor impormos o totalitarismo... assim ao menos serão claras as regras do poder, e não essa farsa que tentam impor.

Friday, August 13, 2010

Um dia de azar?

Treze é um número de azar. Sexta-feira é um dia de azar. Mas por quê?

O imaginário das pessoas vai longe... na numerologia, o número doze é considerado o número da perfeição. E chamam de perfeição coisinhas como 12 meses no ano, 12 signos no zodíaco, 12 horas no relógio, 12 tribos de Israel, 12 apóstolos de Jesus, 12 deuses do Olimpo... faltou dizer que tem 12 unidades numa dúzia! E jå que o 12 é perfeito, o 13 é o quê? Imperfeito, é claro, e assim transgride a completude.

Dizem também que do azar pois Jesus foi crucificado numa sexta-feira 13. E havia 13 pessoas na última ceia (impressionante, não?). E os Cavaleiros Templários, que foram presos pelo Rei Philip numa sexta-feira 13?

Diz também que o compositor Gioachino Rossini, como tantos outros italianos da época, considerava a sexta-feira como um dia de azar, e 13 como um número de azar.... e ele morreu em 13 de novembro de 1868... uma sexta-feira 13!

Se esses argumentos não foram suficientes para te manter em casa, eu diria que você, camaradinha, não é um estadosunidense... Acertei?!? De acordo com o Stress Management Center e Instituto Phobia em Asheville, North Carolina, 21 milhões de pessoas nos Estados Unidos são afetadas pela fobia da Sexta-feira 13. Algumas pessoas ficam tão paralisadas pelo medo que evitam até mesmo sair da cama.

Agora fica mais fácil entender porque os prédios naquele país não têm o décimo-terceiro andar...

Ô gente doida, né?

Tuesday, August 10, 2010

video game

Eu fico às vezes imaginando cá com os meus botões... será que esse negócio de video game é assim tão divertido? Passar horas e horas apertando botõezinhos, defronte a uma TV, geralmente sozinho, nunca em mais do que 2 ou 3... Será isso realmente divertido? Se ao menos inventassem um jogo mais interessante, onde você começaria aleatoriamente com algumas terras, algumas pessoas e alguns recursos naturais, e seu trabalho seria encontrar um país e construí-lo. Depois de conseguir estabelecer uma sociedade, você escreveria a constituição, criaria leis, e poderia observar como as coisas se desenvolveriam. Num certo estágio, você poderia desempenhar o papel de um político, submeter-se ao voto democrático e até poderia ser deposto de seu cargo, o que mudaria seus objetivos para tentar voltar ao poder, que poderia ser em forma de um golpe de Estado... Talvez haja outros países neste planeta , e você, em sua sede de poder, poderia invadi-los, embargá-los, impor acordos unilaterais, alterar suas políticas, criar guerras... você poderia mesmo brincar de deus e criar alguns desastres naturais, algumas epidemias. E agora que você chegou na modalidade deus, terá que aprender muitos aspectos da psicologia humana para que suas simulações pareçam reais... talvez uma fase muito avançada e complicada do jogo... Mas é claro, nem tudo precisa ser perfeito - você sempre pode lançar mão de colaboradores - crie alguns fatores de entretenimento - filmes, programas de TV, video games - e bombardeie a cabeça das pessoas com algumas idéias prontas. Distribua em larga escala e pronto... tudo ficará bem mais fácil de implementar!

Que vença o melhor!

Sunday, August 08, 2010

Eu sou flor e capim

é fácil ser flor
é fácil ser capim
difícil ser fl*r e ser capim
Arnaldo Xavier, in arma zen, inédito


A sabedoria popular dos poemas de Arnaldo sempre me impressionaram. Essa semana mesmo me deparei com uma situação em que o haicai acima citado (da série arma zen, dedicada a Paulo Leminski), acabou iluminando minhas resoluções. Flor e capim. Opostos. O político e o cangaceiro. Quando ser um e quando ser outro? Quando usar da diplomacia e quando usar do verbo-peixeira? Consegui, depois de muita reflexão, ser os dois.

Outras pétalas arnaldianas que evocam a reflexão:

Amá-la
jamais
domá-la


Nada
cabe
à solidão


Dia
agnóstico:
ateu lado


Ave de fenda
chave
de senda


Manhã
daluz sangra
um galo


qualquer que seja o malmequer
qualquer que seja o bem-me-quer
seja qual flor


A dor
Nada
Adorna


Rei acéfalo
e maneta
de cetro e coroa

Pense nisso...

Tuesday, August 03, 2010

Língua


Conta Esopo numa de suas fábulas que certo dia o seu senhor - Xanto - o encarregou de buscar no mercado o que de melhor encontrasse para servir como refeição a alguns convidados. Esopo saiu e comprou um punhado de línguas bovinas. Questionado por que línguas, Esopo justificou-se:
Há coisa melhor do que a língua? Ela é o laço da vida, da razão; e por meio dela as cidades são construídas e policiadas. Graças a ela as pessoas não só são instruídas, persuadidas e convencidas nas assembléias, mas também cumprem o primeiro de todos os deveres, que é o de louvar a Deus.
Xanto, querendo embaraçá-lo, pediu que Esopo comprasse, no dia seguinte, o que houvesse de pior. E no dia seguinte Esopo trouxe novamente línguas. Sem entender, Xanto pede uma explicação:
A língua é a mãe de todas as questões, a origem de todos os processos, a fonte das discórdias e das guerras. Se por um lado se ela é o órgão da verdade, de outro é também o do erro e, pior ainda, o da calúnia e da infâmia, porque se em dado momento ela louva os deuses, em outro é usada para a blasfêmia e a impiedade.
Onde se le língua, leia-se palavra. A palavra - principalmente a palavra escrita - é um instrumento poderosíssimo. E tem que ser usada corretamente e com critério. E são por estas e outras que eu digo: Não se imbecilize! Não caia na tentação das abreviações, da não-acentuação e da grafia simplificada (sic) das palavras... MSN, Twitter, Facebook, email, são ferramentas que vieram para ajudar a comunicação, não para deteriorar idiomas.

Abrace você também este apelo, seja lá em que língua você escreva!

Thursday, July 29, 2010

Olé!

Por ocasião da decisão da Catalúnia de proibir as touradas, Jaborzinho despirocou de vez! Depois de se declarar árduo defensor das touradas, insinuou que a medida não passava de retaliação por parte do governo catalão, que por não conseguir a independência quer, sempre que pode, pisar no calo dos espanhóis.

Ainda no seu delírio, Jaborzinho jogou Creta na Península Ibérica, e tentou justificar sua tara bovina chamando as touradas de A Grande Arte, comparando-as com o teatro grego, insinuando que João Cabal de Melo Neto e Picasso seriam toureiros da pintura e da literatura...

Em sua lógica tresloucada, Jaborzinho sugere que só carnívoros podem gostar de tourada, e quem não gosta deveria ser vegetariano! É...  E para fechar com chave de ouro, disse que sempre que assiste às touradas torce fervorosamente para os touros!!! Ora, se Jaborzinho é tão fã de touradas, deveria saber que só há uma maneira do touro ganhar: matando o toureiro. Supondo que ele consiga matar o toureiro antes que as dezenas de toureiros-assistentes invadam a arena, o "troféu" do touro, ao final, será a própria morte, pois como dizem, um touro que mata um toureiro não pode viver - e correr assim o risco de "gostar" de matar. Ora... eu, cá com os meus botões, diria que os touros não fazem muita questão deste tipo de suporte. Tampouco os toureiros...

Jabor, Jabor... até quando, hem?

Wednesday, July 28, 2010

Essa tal de Privacidade...

Parece até um disparate falar em privacidade nos dias de hoje, uma quimera dos idos do século passado... ou além! Privacidade é um estado que, via de regra, o ser humano sempre buscou. Originária do Latim privatus - separado do resto - privacidade é a habilidade que alguém tem em controlar sua própria exposição, assim como a disponibilidade das informações acerca de si. Tem a ver também com a capacidade do indivíduo existir na sociedade, seja de forma anônima, através de pseudônimos ou simplesmente por falsa identidade.

Num mundo sem fronteiras - ou sem paredes - onde todos viviam a céu aberto, ao se levantarem as "primeiras paredes" o homem teve sua "privacidade" questionada imediatamente: O que farão lá dentro que não podem fazer aqui fora? Uma questão tão arraigada ao nosso ser que inevitavelmente sentiríamo-nos invadidos!

E o que dizer da era cibernética? Facebook, Orkut, Twitter, LinkedIn,  e até mesmo o telefone celular... todos têm como foco pessoas reais, não necessariamente famosas, mas que no fundo, almejam serem (re)conhecidas. Elas querem a não-privacidade... desesperadamente! O mundo está virando um grande Big Brother, como brilhantemente previu George Orwell no seu livro 1984, publicado um ano antes de sua morte em 1950.

Em Ecce Homo, Friedrich Nietzsche já perguntava "Como alguém se torna o que é?" Uma mera questão de exposição? Pode ser... Várias pessoas andam cometendo Facebookcídio e Twitticídio. Eu mesmo cometi Orkuticídio no passado (veja meu manifesto aqui), justamente por não pertencer a esta concepção que acaba misturando 1984 de Orwell com A Sociedade do Espetáculo (1967) de Guy Debord...

Praticamente todo mundo tem um blog hoje em dia... Lá, a informação é controlada, pois VOCÊ - e SÓ VOCÊ - publica nele, diferentemetne das redes sociais... Por isso, camaradinha, um suicídio coletivo nos Orkuts, Facebooks e Twitters da vida seria uma porrada na cara dessa hipocrisia social, não?

Sigam-me os bons!!!
Society of Spectacle
1984

Monday, July 26, 2010

o que ele merece?

Tem um tal de Stefano Domenicali que acha que todo mundo é estúpido... o cara afirmou - e re-afirmou - que não deu nenhuma ordem pro Massa abrir as pernas pro Alonso passar. Como se precisasse dizer mais, depois da mensagem enviada por rádio para Massa: "Alonso está mais rápido do que você. Você entendeu a mensagem?" Mas Massa (adoro isso!) deveria mesmo é ter dito: "entendi sim, mas o que você quer que eu faça" e assim fazer o babaca dizer o que queria, palavra por palavra para que até uma criancinha pudesse entender.

Essa prática já é comum na Ferrari, a manipulação dos pilotos em detrimento aos interesses da equipe - qual seria a diferença para a equipe se o Massa ganhasse e o Alonso fosse o segundo? Barrichello, que também abriu as pernas por ordem da equipe para Schumacher em 2002, disse que falaria com Massa em particular... vão chorar as mágoas, é? Deviam ter enfrentado os bossais!

O que os fãs da Fórmula 1 esperam, no mínimo, é uma punição, e o fim da palhaçada de uma vez por todas! Fala-se da retirada da Ferrari deste campeonato. O World Motor Sport Council tem autoridade para mandar os italianos plantarem pizza. Resta saber se terão colhões...

p.s.: back to business: novo esforço para voltar a blogar regularmente...

Tuesday, July 06, 2010

Vai entender...

Talvez seja este o fim do futebol-arte, terrivelmente abatido pelas formações e estratégias semi-militares dos europeus. Sem contar a determinação e a organização... Agora o que eu não entendi mesmo foi a demissão do Dunga. O jogo contra a Holanda começou bem, depois do primeiro gol do Brasil chegamos a pensar que o resultado seria pelo menos uns 3 x 0, mas aí veio o gol holandês, os jogadores perderam o rumo, o controle, a perícia e a cabeça, e é o Dunga que é demitido?!? Se é pra demitir, que demitam todos os jogadores, com exceção do Lúcio, sem dúvida o herói do time!

Ô povinho bunda, hem? Tem muito o que aprender sobre futebol...

Saturday, July 03, 2010

Uma bela derrota

Carlos Gardel canta Patadura

 Inveja mata, não? Foi só o Brasil sair da Copa que os argentinos não perderam tempo em nos imitar e também cairam fora! O gente invejosa!

Acham que Maradona é melhor que Pelé, acham que fazem melhor churrasco que nossos gaúchos, acham que são a Europa da América Latina... acham até que inventaram o tango - não mencionam seus compatriotas uruguaios.

Mas uma coisa, infelizmente, temos que reconhecer: os argentinos são MUITO melhores que os brasileiros - em alguma coisa eles tinham que ser bons, né? Nós saímos por um gol, mas eles não, ah não... eles sairam por 4 gols! Isso sim é uma bela derrota, não aquela coisinha mixuruca de perder por um gol, não, isso não!

Haja tango hoje à noite...

Friday, July 02, 2010

foi a camisa...

Só pode ter sido isso! Mas que idéia de jogar com camisa reserva?!? Tem dó!!! Não fosse pela garra de Lúcio e os acertos de Dunga - e Kaká, o bom-moço - estaríamos todos amaldiçoando alguém, impingindo culpa nesse ou naquele, nisso ou naquilo. Mas não, o Brasil  até que fez bem, só perdeu um pouco a compostura depois do segundo gol, pois se não perde... ah, meu amigo, coitado dos holandeses!

Bom, como nem só de futebol é feita a vida, voltemos à realidade.

Monday, June 28, 2010

Esses Ingleses...

Eu, como fanático de futebol que sou, grande conmhecedor e tudo o mais (percebeu o sarcasmo?), diria que os Ingleses inventaram o futebol, sim, é um fato inegável, mas foi só. Mostram não entender nada do que o esporte trata. Vide sua desclassificação para a Alemanha - maldade, hem?

Mas o caso não é a desclassificação em si. Os jogadores até que fizeram bem, se aplicaram e tal, mas como dizia o cronista esportivo Benjamin Wright, pai do ex-árbitro José Roberto Wright, "futebol é uma caixinha de surpresas"! Quem jogou mal foram os comentaristas dos jogos... Brasil x Portugal, disseram que o melhor em campo foi o Cristiano "mala" Ronaldo?!? Mal pegou na bola, o coitado, devido à marcação feroz e impecável de Lúcio. Hoje novamente: depois do belo jogo apresentado, A ITV1 votou no Robinho como o jogador da noite... Robinho?!? Ah, faça-me o favor! Os caras estão realmente perdendo algo no caminho...

Lúcio, novamente, deu um show de bola! Defende, ataca, dribla, disouta, lança, chuta... o verdadeiro herói do time!

Thursday, June 24, 2010

Alguma coisa está fora da ordem...

Como diria o (um dia genial, hoje um babaca) Caetano Veloso, alguma coisa anda fora da ordem. A Apple ainda tentando convencer o mundo de que não sabia das condições sub-humanas dos trabalhadores da Foxconn - Steve Jobs disse que a Apple está "tentando entender" os suicídios - e as pessoas novamente se enfileirando para comprar um iPhone 4?

Depois que um lançamento global do iPhone 4 no Japão, Alemanha, França e Reino Unido, os estadosunidenses tiveram sua "oportunidade" hoje de manhã... Mais de mil macieiros se enfileiraram na porta do navio esperando por suas Maçãs... iTelefone 4! Falando assim perde o glamour, né? Pois é, mas teve gente que chegou na tarde do dia anterior. "É para asssegurar um bom lugar", diziam...

Quantos trabalhadores precisarão morrer para se saber o quanto nosso estilo de vida depende da exploração nas fábricas chinesas? É... realmente alguma coisa anda fora da ordem. Fora da nova ordem mundial...

Serei eu?

Wednesday, June 23, 2010

redenção

Agora que todos os irlandeses do mundo, mais os não-irlandeses residentes na Irlanda, mais os simpatizantes da Irlanda e mais os anti-franceses (só conheço francês anti-francês!) se sentem remidos - inclusive este que vos escreve - podemos relaxar e passar a curtir a copa!

Mais importante do que torcer para o Brasil era torcer contra a França. Aquele gol de mão do Henri ainda atravessado na goela, difícil de engolir! Depois do Brasil passar sofregamente pela Coréia, com gol de mão pela Costa do Marfim, esperemos que contra Portugal ao menos tenhamos futebol bonito e honesto... simples assim! Senão, camaradinha, teremos que nos ocupar de coisas mais interessantes na copa, como por exemplo torcer para que a Argentina seja desclassificada por um gol de mão aos 2 minutos além da prorrogação, num jogo contra um adversário violento, que tenha tirado 2 ou 3 jogadores argentinos de campo na porrada, e ainda no final, sejam anti-esportistas e cuspam na cara dos jogadores e dêem porrada no Maradona!

Ah... aí sim teríamos um pouco de emoção, não?

Monday, June 21, 2010

Mas foi de mão...

É praticamente impossível não acompanhar a Copa, mas persistente que sou, tenho conseguido me manter afastado da maratona, excetuando os jogos do Brasil. Falei da França e do gol de mão do Henri - vibrei ao ver um mexicano, em pleno jogo contra a França, sustentando um cartaz em que dizia "Mexico x Ireland". Solidariedade pura! Está todo mundo torcendo contra a França!

Hoje não foi diferente. O Segundo gol de Luis Fabiano foi claramente ilegal. Muito bonito, mas ilegal, com uma bola na mão e uma condução de braço. Sem contar o flagra do juíz em plena confissão - "foi no braço, não foi?"

Pois é... poderíamos passar sem essa, não?

Friday, June 18, 2010

foi-se Saramago, Saramago foi-se

Pois não é que foi-se Saramago? Saramago foi-se! E melhor do que falar besteira é calar... Dizer que "O Mundo ficou mais burro e cego hoje", é de um lugar-comum que faria o próprio Saramago revirar -se no caixão, estivesse ele já acomodado!

Comunista de carteirinha - aliás, carteirinha não tinha... queimou-a em protesto à esquerda burra - dizia ser um comunista hormonal, e dizia possuir um hormônio que o obrigava, mesmo que não quisesse, a ser comunista. É o senso do humano, que Saramago sempre colocou em seus livros - todos!

Saramago me cativou no início dos anos 90,  com o romance O Evangelho Segundo Jesus Cristo, de 1991. Depois deste, vieram praticamente todos os outros... li quase tudo de Saramago, e além do Evangelho, os que mais me cativaram foram os romances Levantado do Chão, Memorial do Convento, História do Cerco de Lisboa, O Ano da Morte de Ricardo Reis e os contos de Objecto Quase. A poesia dele também conheci, mas não me encantou muito na época... Eis uma boa oportunidade para relê-la (já caiu este circunflexo?)!

Ateu que era, fico imaginando onde andará Saramago...